Presidente italiano corta próprio salário

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Ele não receberá mais os valores referentes ao fato de ele ser professor universitário

Presidente italiano Sergio Mattarella posa para fotos no edifício do tribunal constitucional perto do Palácio Quirinal em Roma, Itália
AP
Presidente italiano Sergio Mattarella posa para fotos no edifício do tribunal constitucional perto do Palácio Quirinal em Roma, Itália

O presidente italiano, Sergio Mattarella, cortou o próprio salário, informou neste domingo (17) o gabinete da Presidência. Segundo a nota, ele não receberá mais os valores referentes ao fato dele ser professor universitário.

"O presidente da República, no dia 27 de fevereiro, ordenou a redução de seu salário, do qual tem direito por lei", emitiu a Quirinale. Ainda de acordo com o gabinete, o chefe de Estado decidiu estender o teto de 240 mil euros de salário para todos os funcionários da administração pública que trabalham na Quirinale, abolindo o acúmulo de pagamentos para as funções.

A nota do governo foi finalizada dizendo que, a partir de então, vários conselheiros do chefe de Estado estão realizando suas funções "sem receber nenhuma compensação, o que resulta em uma forte redução em seus pagamentos"

Leia tudo sobre: mundopresidente italianosalário

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas