Condenado à morte autor de atentado na Maratona de Boston

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Dzhokhar Tsarnaev, de 21 anos, será morto por injeção letal; atentado com bombas em 2013 deixou 3 mortos e 260 feridos

Foto de arquivo mostra Dzhokhar Tsarnaev, que foi capturado pela polícia cinco dias após ataques
AP
Foto de arquivo mostra Dzhokhar Tsarnaev, que foi capturado pela polícia cinco dias após ataques

O autor do atentado terrorista que deixou três pessoas mortas na Maratona de Boston, em 2013, foi condenado à morte pela Justiça Federal dos EUA, nesta sexta-feira (15), em Massachusetts. A condenação de Dzhokhar Tsarnaev, de 21 anos, veio após mais de 14 horas de deliberação do júri.

Leia mais:
Explosões na Maratona de Boston deixam ao menos três mortos nos EUA

Na tarde de 15 de abril de 2013, duas bombas foram detonadas na Rua Boylston, perto da Praça Copley, durante a maratona, a terceira maior dos EUA, que atrai anualmente dezenas de milhares de pessoas. Dias depois, a investigação chegou ao nome de dois suspeitos, irmãos muçulmanos nascidos na Chechênia, que viviam em território norte-americano havia dez anos na ocasião do ataque.

O primeiro suspeito, Tamerlan Tsarnaev, foi morto em ação da polícia, em 19 de abril, em um subúrbio de Boston. No dia seguinte, seu irmão, Dzhokhar, que estudava na Universidade Dartmouth de Massachusetts, foi preso pelos agentes. O jovem confessou a autoria dos ataques e foi considerado culpado por eles no mês passado. No total, foram 30 acusações federais contra o chechênio, 17 delas com possibilidade de condenação por pena de morte. 

Veja fotos do atentado que deixou três mortos em Boston em 2013:

Memorial improvisado com par de tênis de corrida é visto em campus de Universidade de Boston após identificação de estudante como um dos mortos em ataque de segunda (17/04). Foto: APInvestigador do FBI desce em guindaste com uma bolsa recolhida do alto de um prédio próximo ao local onde houve explosões na Maratona de Boston (17/04). Foto: APInvestigadores vasculham área perto de linha de chegada de Maratona de Boston dois dias depois de explosão de bombas (17/04). Foto: APLizzie Lee, 56, que participava de sua primeira Maratona de Boston, segura vela e flor durante vigília por vítimas de ataque (16/04). Foto: APHomem coloca bilhete com flores em barricada de polícia perto da linha de chegada da Maratona de Boston (16/04). Foto: APInvestigadores numeram vidros destruídos e destroços em local da explosão de primeira bomba na Maratona de Boston (16/04). Foto: APVizinhos sentam do lado de fora de casa de pais de Krystle Campbell, que foi morta no ataque em Boston (16/04). Foto: APCorredor de 78 anos é protegido por polícia após cair durante segunda explosão perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APHomem caminha com as calças rasgadas após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APSegunda bomba explode perto de linha de chegada da Maratona de Boston (15/04). Foto: APCom roupas de proteção, investigadores vasculham área afetada por explosão perto de linha de chegada na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPessoas correm após explosões na Maratona de Boston (15/04). Foto: APPolicial leva garoto ferido de cadeira de rodas após explosões durante a maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APCorredoras reagem após segunda explosão atingir maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APAtleta cai e recebe ajuda após segunda explosão em Boston (15/04). Foto: APNo Salão Oval, presidente dos EUA, Barack Obama, fala ao telefone com diretor do FBI, Robert Mueller, sobre as explosões em Boston (15/04). Foto: Casa Branca/Governo dos EUA/Mulher conforta outra aparentemente ferida após explosões na maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: ReutersMédicos auxiliam feridos após explosões atingirem maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos auxiliam feridos na linha de chegada da maratona de Boston após explosões (15/04). Foto: APReprodução da TV WBZ mostra fumaça decorrente das explosões que atingiram maratona de Boston, nos EUA (15/04). Foto: APMédicos ajudam feridos após explosões perto da linha de chegada da maratona de Boston, EUA (15/04). Foto: AP

Frieza de assassino
Promotores federais comemoraram o veredito do júri. Afinal, foi a primeira vez desde os ataques de 11 de setembro que conseguiram a condenação à morte de um suspeito em um caso de terrorismo.

O condenado, no entanto, não reagiu ao ouvir a sentença. Quando o juiz ditava seu destino, Tsarnaev permaneceu impassível, sem demonstrar qualquer emoção. Ele aguardará a injeção letal em um corredor da morte federal localizado em uma prisão em Terre Haute, no estado de Indiana.

Leia também:
Jovem de 21 anos é condenado pelo ataque terrorista na Maratona de Boston
'Explosões deixaram vários amputados', diz corredor da Maratona de Boston
Mark Wahlberg produzirá filme sobre atentado na Maratona de Boston

Foram três dias de deliberações do júri, somando 14 horas no total, até se chegar à decisão. Como já havia sido considerado culpado, o terrorista confesso apenas teve decidido se iria cumprir a pena em prisão perpétua ou se seria condenado à morte.

A defesa de Tsarnaev alegava que seu cliente teve uma participação menor no ataque, que teria sido planejado por seu irmão mais velho, Tamerlan. Entretanto, os promotores apresentaram o condenado com igual responsabilidade na ação.

As três vítimas do ataque em Boston: Martin Richard, Krystle Campbell e Lingzi Lu
AP
As três vítimas do ataque em Boston: Martin Richard, Krystle Campbell e Lingzi Lu

"O governo americano está matando civis inocentes. Saiba que vocês estão lutando contra homens que olham para uma arma e veem o paraíso. Como vocês poderão competir com isso?", escreveu Tsarnaev nas paredes do barco onde foi capturado, no que ficou conhecido como o "manifesto do barco", em 2013. "Nós, muçulmanos, somos um só corpo. Você machuca um, e acaba machucando a todos."

Além do manifesto, a promotoria justificou a interpretação sobre o crime afirmando que Tsarnaev foi tão sem coração que colocou uma das bombas detonadas atrás de uma criança, matando Martin Richard, um menino de apenas 8 anos. 

As outras vítimas foram Krystle Campbell, de 29 anos, e a estudante universitária Lingzi Lu.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas