Queda de helicóptero mata embaixadores das Filipinas e da Noruega no Paquistão

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

O grupo extremista Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP) assumiu a responsabilidade pelo ataque a aeronave

Um helicóptero do Exército do Paquistão com uma comitiva diplomática de 17 pessoas caiu nesta sexta-feira (8) no vale de Naltar. Ao menos seis pessoas morreram, entre elas os embaixadores das Filipinas e da Noruega.

De acordo com a imprensa local, além dos diplomatas, faleceram as esposas dos embaixadores da Malásia e da Indonésia. Os representantes diplomáticos da Polônia e da Holanda ficaram feridos.

O primeiro-ministro paquistanês, Nawaz Sharif, viajava para a região em um avião separado, mas desistiu e retornou a Islamabad. Ainda não se sabe a causa exata do acidente, mas o grupo extremista Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP) assumiu a responsabilidade pela derrubada da aeronave.

Queda de helicóptero no Paquistão
AP
Queda de helicóptero no Paquistão


Em uma mensagem, o porta-voz da organização, Muhammad Khurasani, afirmou que o alvo era o premier. "Atingimos o helicóptero com uma arma aérea. Os pilotos e diplomatas estrangeiros morreram", anunciou.

Um porta-voz do Exército, porém, garantiu que o helicóptero caiu devido a uma falha no motor.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão informou que diplomatas de mais de 30 países, com seus familiares, foram transportados nesta manhã em um avião militar modelo C130 para Gilgit, a norte de Islamabad. De lá, que é capital da província de Gilgit-Baltistan, o grupo deveria chegar de helicóptero a Naltar para uma excursão de três dias.

Leia tudo sobre: PaquistãoFilipinasnoruegaataquemorteembaixadoreshelicóptero

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas