Presidente do Chile pede a renúncia de todos os seus ministros

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Michelle Bachelet informou que decidirá sobre novo gabinete dentro de 72 horas e que membros haviam sido avisados antes

A presidente do Chile, Michelle Bachelet, pediu para todo seu gabinete renunciar, em meio à baixa popularidade e a um escândalo de corrupção envolvendo seu filho.

Dia 2: Possibilidade de nova erupção do Cabulco deixa Argentina e Chile em alerta

Presidente do Chile Michelle Bachelet durante coletiva na Guatemala (jan/2015)
AP
Presidente do Chile Michelle Bachelet durante coletiva na Guatemala (jan/2015)

Abril: Michelle Bachelet põe fim ao sistema binominal, resquício da ditadura no Chile

Em uma entrevista na noite de quarta-feira (6) ao Canal 13, a mandatária informou que decidirá o novo gabinete dentro de 72 horas e que os ministros já tinham sido comunicados sobre as mudanças.

A presidente também pediu desculpas pela forma com que lidou com o escândalo de corrupção. Bachelet tomou posse em março de 2014 e, desde então, sua popularidade tem despencado, principalmente após estourar um escândalo envolvendo seu filho, Sebastián Dávalos. Sua nora, Natalia Compagnon, teria obtido um empréstimo de US$ 10 milhões do Banco do Chile, em um caso que foi apelidado de "Noragate" pela imprensa local.

De acordo com resultados da pesquisa realizada recentemente pela consultoria Adimark, a aprovação de Bachelet caiu de 39% para 31%, o que representa "o pior resultado atingido em seu atual mandato".

No mês passado, ela negou que pensar em renunciar. "Não pensei em renunciar nem penso em fazê-lo. De modo algum", disse, em coletiva de imprensa, acrescentando que "isso seria uma ruptura institucional".

Leia tudo sobre: michelle bacheletchile

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas