Polícia mata dois atiradores em mostra de charges sobre Maomé no Texas

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Até agora, responsáveis pelo tiroteio não foram identificados; ninguém ficou ferido, de acordo com a polícia de Garland

Dois homens provocaram um tiroteio na noite do último domingo (3) em uma mostra de charges e caricaturas do profeta Maomé na cidade texana de Garland, Estados Unidos.

Ontem: Prefeita de Baltimore, nos Estados Unidos, suspende toque de recolher

Porta-voz da polícia Joe Harn faz pausa enquanto fala com a imprensa sobre o tiroteio no Curtis Culwell Center, Texas (3/05)
AP
Porta-voz da polícia Joe Harn faz pausa enquanto fala com a imprensa sobre o tiroteio no Curtis Culwell Center, Texas (3/05)


EUA: Baltimore tem novos protestos contra morte de homem negro por policiais

Realizado pela organização American Freedom Defense Initiative (AFDI), o evento daria um prêmio de US$ 10 mil para o melhor desenho do fundador do islamismo. Nenhuma pessoa presente na exposição se feriu com os disparos, mas os dois atiradores foram mortos pela polícia.

"O ataque demonstra o quanto o nosso evento era necessário", declarou a ativista e blogueira Pamela Geller, presidente da AFDI, entidade conhecida pelas suas posições anti-Islã. Até o momento, os responsáveis pelo tiroteio não foram identificados.

No último dia 7 de janeiro, a sede do jornal satírico francês "Charlie Hebdo", em Paris, foi alvo de um atentado promovido pelos irmãos muçulmanos Said e Chérif Kouachi. O ataque ao semanário, notório por publicar charges de Maomé, deixou 12 mortos.

Leia tudo sobre: texaseuamaome

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas