Imigrantes enfrentam perigos do deserto antes de cruzar Mediterrâneo

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Muitos imigrantes, por exemplo, partem de diversos países da África e precisam cruzar 2 mil quilômetros de deserto – onde não há equipes de resgate – para chegar aos portos da Líbia

BBC

Só neste ano, pelo menos 1.750 pessoas morreram tentando cruzar o mar Mediterrâneo
BBC
Só neste ano, pelo menos 1.750 pessoas morreram tentando cruzar o mar Mediterrâneo

Autoridades italianas resgataram quase 6 mil imigrantes tentando cruzar o mar Mediterrâneo só no último fim de semana.

Só neste ano, pelo menos 1.750 pessoas morreram nessa travessia. E com a primavera e melhores condições climáticas, esses números tendem a aumentar.

Mas o perigo de tentar chegar à Europa geralmente começa muito antes.

Leia mais:

Quase 1,3 mil dos 6,7 mil imigrantes socorridos em alto mar chegam à Itália

Guarda Costeira italiana resgata 3.690 imigrantes no Mediterrâneo

Muitos imigrantes partem de diversos países da África e têm que cruzar 2 mil quilômetros de deserto para chegar aos portos da Líbia - de onde partem os barcos ilegais para a Europa.

A cidade de Agadez, no Níger, é um dos principais pontos de partida dessa jornada perigosa.

A diferença em relação ao Mediterrâneo é que no deserto não há equipes de resgate.

Clique no link e veja o vídeo:

Imigrantes enfretam perigos do deserto antes de cruzar Mediterrâneo


Leia tudo sobre: imigrantesmediterrâneoimigrantes ilegais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas