Atiradores do Texas seriam simpatizantes do grupo terrorista Estado Islâmico

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Um combatente do EI teria dito no Twitter que o atentado do domingo (3) foi obra de alguém que identificava com o grupo

Um combatente do Estado Islâmico (EI) teria dito no Twitter que o atentado do último domingo (3) em uma mostra de charges do profeta Maomé em Garland, Estados Unidos, foi obra de simpatizantes do grupo jihadista.

Mais cedo: Polícia mata dois atiradores em mostra de charges sobre Maomé no Texas

Polícia do Texas faz ronda em estacionamento perto do Centro Culwell Curtis, onde atiradores foram mortos (3/05)
AP
Polícia do Texas faz ronda em estacionamento perto do Centro Culwell Curtis, onde atiradores foram mortos (3/05)

Ontem: Prefeita de Baltimore, nos Estados Unidos, suspende toque de recolher

A informação é de Rita Katz, diretora do "Site", portal que monitora atividades de extremistas na Internet. "Dois dos nossos irmãos acabaram de abrir fogo. E eles acharam que estariam seguros no Texas", teria escrito o britânico Junaid Hussain, membro do Estado Islâmico.

Pouco antes, os jihadistas haviam instado os seus apoiadores nos EUA a "fazerem sua parte". Além disso, segundo a "CNN", um dos dois homens responsáveis pelo ataque teria jurado fidelidade ao Estado Islâmico nas redes sociais.
Os atiradores ainda não foram identificados.

Leia tudo sobre: euaeiiltexas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas