Número não é recorde, mas é o mais elevado dos últimos anos; dois supostos contrabandistas foram entregues às autoridades

Agência Brasil

Os imigrantes resgatados foram encaminhados para o Porto de Crotone, na Calábria (Sul da Itália), onde foram socorridos
AP (03.05.15)
Os imigrantes resgatados foram encaminhados para o Porto de Crotone, na Calábria (Sul da Itália), onde foram socorridos

A Guarda Costeira italiana anunciou neste domingo (3) ter coordenado, no sábado (2), o resgate de 3.690 imigrantes no Mediterrâneo. Apesar de não representar um número recorde, esse registro é um dos mais elevados nos últimos anos.

Leia também:  Em novo naufrágio, barco com 300 imigrantes afunda no Mediterrâneo

União Europeia convoca reunião de emergência sobre naufrágio de 700 imigrantes

Os imigrantes resgatados foram encaminhados para o Porto de Crotone, na Calábria (Sul da Itália), onde foram socorridos. Dois supostos contrabandistas, entregues às autoridades. 

As operações de sábado mobilizaram vários navios italianos, entre eles quatro da Guarda Costeira, dois da Marinha, dois cargueiros, dois navios da polícia aduaneira e dois rebocadores. A ação também contou com o apoio de um navio-patrulha francês. 

A Marinha italiana anunciou que equipes a bordo da fragata Bersagliere socorreram 778 imigrantes, além dos 675 resgatados por seu navio-patrulha.

Alguns dos socorridos no sábado chegaram durante a noite à ilha italiana de Lampedusa, a mais próxima da costa africana. A chegada da maior parte era esperada durante o dia de hoje, após às 12h ou à noite, na Sicília ou no Sul de Itália. 

Todos os dias, centenas de imigrantes africanos e sírios, chegam à costa italiana depois de terem sido socorridos pelos serviços da Marinha e Guarda Costeira italianas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.