Desastre registrado no último sábado (25), o pior dos últimos 80 anos, deixou 2,8 milhões de nepaleses desabrigados

Agência Brasil

Autoridades nepalesas consideraram hoje (2) ser impossível encontrar mais sobreviventes do terremoto que há uma semana abalou o país e provocou, pelo menos, 6.621 mortos.

“Já passou uma semana do desastre. Estamos fazendo o nosso melhor nas operações de resgate, mas agora penso que não há possibilidades de encontrar sobreviventes sob os escombros”, disse o porta-voz do Ministério do Interior, Laxmi Prasad Dhakal.

Leia mais:

Britânica grava vídeo ao ser atingida por avalanche

Tremor no Nepal mobiliza países e gera discussão sobre estudos geológicos

O mesmo representante do governo nepalês atualizou também o número de feridos em consequência do sismo, que chega agora de 14.023 pessoas.

O terremoto registrado no último sábado (25), o pior dos últimos 80 anos, deixou 2,8 milhões de nepaleses desabrigados, representando 10% da população de 28 milhões de habitantes, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU).

A estimativa do organismo internacional é que sejam necessários US$ 415 milhões para ajuda de emergência ao país nos próximos dois meses. Já foram recebidos pouco mais de US$ 22 milhões.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.