Exército da Nigéria liberta outras 160 reféns raptadas pelo Boko Haram

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Uma mulher foi morta e oito reféns ficaram feridas durante a ação; um soldado nigeriano foi morto e quatro ficaram feridos

Agência Brasil

As tropas nigerianas anunciaram nesta quinta-feira (30) que libertaram mais 160 reféns sequestrados pelo grupo extremista Boko Haram, presos em redutos do movimento radical islâmico na floresta de Sambisa, no Nordeste da Nigéria.

Ontem: Boko Haram já sequestrou mais de 2 mil mulheres, segundo ONG

219 meninas protestaram nas ruas de Abuja, capital da Nigéria, em memória às alunas raptadas há um ano em Chibok. Foto: AP Durante a manifestação, cada uma carregou um cartaz com o nome de uma vítima de sequestro. Foto: APUm dos cartazes que as manifestantes levaram foi com os dizeres: "elas também têm sonhos" . Foto: APOutro cartaz levado pelas manifestantes foi "traga de volta nossas garotas". Foto: APGarotas também levaram fotos de vítimas sequestradas pelo grupo Boko Haram . Foto: APHá um ano, Boko Haram sequestrava mais de 200 estudantes na Nigéria. Foto: APNo mesmo dia em que garotas protestaram em memória às vítimas, o presidente da Nigéria disse que não sabe se será possível encontrar as desaparecidas. Foto: APAlguns parentes das garotas sequestradas também compareceram ao protesto. Foto: APAté mulheres com crianças de colo participaram do protesto em memória às vítimas sequestradas. Foto: APMartha Mark, mãe de Monica Mark, uma das sequestradas em escola nigeriana, chora ao mostrar foto da jovem na casa da família em Chibok, Nigéria (19/05). Foto: APApós possível divisão do grupo de reféns analistas dizem que resgates pode levar anos (8/05). Foto: AFPEstudantes protestam do lado de fora do consulado nigeriano em Nova York, EUA, pelas meninas sequestradas pelo Boko Haram na Nigéria (28/05). Foto: ReutersAluna de uma escola sul-africana, com tradicionais manchas de tinta no rosto, participa de protesto silencioso pelas jovens raptadas na Nigéria (14/05). Foto: APMulher grita durante manifestação incitando o Governo a agilizar o resgate das meninas sequestradas, em Abuja, Nigéria (11/05). Foto: APAtivistas participam da campanha 'Tragam nossas meninas de volta durante vigília realizada no Dia das Mães em Los Angeles, EUA (11/05). Foto: ReutersQuatro estudantes que conseguiram escapar do sequestro feito pelo grupo Boko Haram em escola de Chibok, Nigeria (2/05). Foto: APAbubakar Shekau, suposto líder do grupo extremista Boko Haram, fala sobre o sequestro de estudantes no nordeste na Nigéria (5/05). Foto: APUma mãe não identificada chora durante manifestação com outros pais cujas filhas foram sequestradas em escola de Chibok, Nigéria (29/04). Foto: APManifestante segura cartaz contra os raptos de garotas feito pelo grupo islâmico Boko Haram (5/05). Foto: APManifestantes protestam contra a demora do governo da Nigéria em encontrar as mais de 200 estudantes raptadas de escola em Chibok. Foto: APMulher participa de um protesto exigindo a libertação de meninas da escola secundária que foram raptadas da aldeia de Chibok, Nigéria. Foto: ReutersMulher segura cartaz durante manifestação sobre o sequestro das meninas de uma escola em Chibok, Nigéria (5/05). Foto: Reuters


Abril: Nigéria tem dia de protesto um ano depois do sequestro de 200 meninas

"Ainda estamos tentando estabelecer o número certo de reféns libertados, mas este grupo tem cerca de 60 mulheres de várias idades e perto de 100 crianças", disse Sani Usman, porta-voz do Exército.

Usman acrescentou que uma mulher morreu no confronto e oito reféns ficaram feridas. Soldado nigeriano foi morto e quatro ficaram feridos.

Na terça-feira (28), o Exército da Nigéria anunciou a libertação de 293 mulheres e meninas sequestradas pelo Boko Haram na floresta de Sambisa.

Leia tudo sobre: boko haramnigeriasambisa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas