Itamaraty faz contato com 183 brasileiros no Nepal e todos passam bem

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Terremoto de 7,8 pontos na escala Richter provocou mais de 4 mil mortes e afetou 8 milhões de pessoas no país asiático

Agência Brasil

Passados três dias do pior terremoto a atingir o Nepal nos últimos 80 anos, a Divisão de Assistência Consular do Itamaraty e a Embaixada do Brasil em Katmandu conseguiram fazer contato com 183 brasileiros que estão no país asiático localizado na região do Himalaia. Segundo o Itamaraty, todos passam bem.

Depoimento: "Não sabemos se terá comida", diz brasileiro após terremoto no Nepal

A partir do trabalho das equipes da representação do país na capital nepalesa, com o apoio das famílias e amigos no Brasil, o Itamaraty estima em 211 o total de brasileiros no Nepal. Por volta do meio dia do último sábado (25), horário local – madrugada de sábado no horário de Brasília – um terremoto de magnitude 7,8 na escala Richter devastou o país asiático provocando mais de 4 mil mortes e afetando mais de 8 milhões de pessoas.

Cenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de três mil mortos no Nepal. Foto: APHomem executa ritos finais antes de cremar vítima do terremoto no Nepal. Foto: APCaixão à espera de corpo de vítima de terremoto que matou mais de duas mil pessoas no Nepal. Foto: APMulher chora ao lado de local em que corpo de vítima é cremado no meio da rua. Foto: APPessoas observam cremação em plena rua de vítima de terremoto no Nepal. Foto: APPessoas reconhecem corpos de familiares que foram vítimas de terremoto que matou mais de duas mil pessoas no Nepal. Foto: APMulheres choram diante dos corpos de parentes que morreram no terremoto do Nepal. Foto: APSituação de Katmandu, capital do Nepal, após terremoto que matou mais de duas mil pessoas. Foto: APCriança é socorrida após terremoto que deixou mais de dois mil mortos no Nepal. Foto: APSobreviventes de terremoto se desesperam ante ao cenário de destruição . Foto: APIdosa caminha por Katmandu, capital do Nepal e cidade mais atingida pelo terremoto que deixou dois mil mortos. Foto: APApós perder casa, sobreviventes do terremoto no Nepal se espalham pelas áreas devastadas de Kathmandu, capital do País. Foto: APPessoas aguardam atendimento médico após terremoto que deixou dois mil mortos no Nepal. Foto: APApós terremoto matar mais de duas mil pessoas no Nepal, país recebe suprimentos. Foto: APCenário desolador da cidade de Kathmandu, capital do Nepal, após terremoto que deixou dois mil mortos. Foto: APCenário devastado pelo terremoto que deixou mais de dois mil mortos no Nepal. Foto: APEquipes trabalham no resgate de sobreviventes do terremoto que deixou mais de dois mil mortos no Nepal . Foto: APEquipes trabalham no resgate do terremoto que deixou mais de dois mil mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,8 graus na escala Richter devastou parte do Nepal neste sábado (25). Foto: Fotos Públicas/British Red CrossTerremoto de 7,8 graus na escala Richter devastou parte do Nepal neste sábado (25). Foto: Fotos Públicas/British Red CrossÍndia envia suprimentos para vítimas do terremoto no Nepal. Foto: Fotos Públicas/Ministério da Defesa da ÍndiaÍndia envia suprimentos para vítimas do terremoto no Nepal. Foto: Fotos Públicas/Ministério da Defesa da ÍndiaÍndia envia suprimentos para vítimas do terremoto no Nepal. Foto: Fotos Públicas/Ministério da Defesa da ÍndiaÍndia envia suprimentos para vítimas do terremoto no Nepal. Foto: Fotos Públicas/Ministério da Defesa da ÍndiaKarina Oliani apontando para o topo do Everest. Foto: Arquivo pessoalBrasileira Mariana Malaguti Uchôa, de 26 anos, está desaparecida no Nepal. Foto: Reprodução/FacebookTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APPessoas são socorridas após terremotos que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APEquipes de socorro buscam sobreviventes após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APCidade fica completamente destruída após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APTerremoto atingiu Nepal e deixou mais de mil mortos . Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APSituação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APSituação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest. Foto: APGuias retiram turistas do Everest após montanha ser atingida por terremoto. Foto: APVista do Everest após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: AP


O abalo teve o epicentro a cerca de 80 quilômetros da capital nepalesa e foi sentido em outros países, como a Índia, China, Bangladesh e o Paquistão. No domingo (26), um segundo tremorde magnitude 6,7 na escala Richter agravou ainda mais a situação no país.

Ajuda: OMS pede US$ 5 milhões para ajudar vítimas de terremoto

Desde o forte tremor de terra, o Núcleo de Assistência a Brasileiros (NAB) do Itamaraty tem funcionado 24h, acompanhando em tempo real a situação dos brasileiros no Nepal e mantendo contato direto com as famílias no Brasil. A embaixada do Brasil em Katmandu montou um centro de atendimento a brasileiros no aeroporto da cidade.

Horror: Veja como ficou Katmandu após tremor deixar 4 mil mortos

O Ministério das Relações Exteriores também montou um posto de atendimento no aeroporto de Nova Délhi, principal rota aérea de saída de Katmandu, para auxiliar os brasileiros que deixam o Nepal e fazem escala na Índia. “A Embaixada tem instrução para acolher os brasileiros, caso necessário, mesmo que no Jardim da Residência, para uso como local de refúgio”, diz nota do Ministério de Relações Exteriores.

Em nota, o Itamaraty informou ainda que a missão do país no Nepal foi reforçada para prestar atendimento ininterruptamente. Além disso, os brasileiros que procuram a embaixada podem usar computadores para fazer compras de passagens e manter contato com parentes no Brasil.

Leia tudo sobre: nepalterremoto no nepalkatmandu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas