Ariel Castro, motorista de ônibus escolar, manteve Amanda Berry, Gina DeJesus e outra jovem, Michelle Knight, presas em sua casa durante dez anos; criminoso morreu em 2013

BBC

Duas das jovens que ficaram dez anos em cativeiro na cidade americana de Cleveland, Ohio, conversaram com a BBC.

Durante a entrevista, Amanda Berry e Gina DeJesus contaram como era o cotidiano com o sequestrador, Ariel Castro.

Veja clicando no link abaixo:

'Ele se alimentava de nossa dor', diz vítima de sequestro de Cleveland


Durante o cativeiro, Amanda e Gina passaram fome e sofreram espancamentos, abusos e estupros
BBC
Durante o cativeiro, Amanda e Gina passaram fome e sofreram espancamentos, abusos e estupros

"Quanto mais nós chorávamos e mostrávamos a ele nossa dor e tristeza, era como se ele se alimentasse disso, como se o ajudasse. Então nós meio que aprendemos: não chore, não demonstre sua dor, não demonstre que está com raiva", disse Amanda.

Ariel Castro, motorista de ônibus escolar, manteve Amanda, Gina e outra jovem, Michelle Knight, presas em sua casa durante dez anos.

Durante o cativeiro, fome, espancamentos, abusos e estupros eram comuns. As três eram mantidas acorrentadas.

Leia mais:

Saiba quem são as três mulheres resgatadas após dez anos nos EUA

Suspeito por sequestro confortou mãe em vigília por filha desaparecida nos EUA

Mulheres eram mantidas em cativeiro com cordas e correntes, diz polícia em Ohio

Amanda chegou a ter uma filha durante o cativeiro. Até que, em 2013, Amanda conseguiu escapar com a filha nos braços, chamar a polícia e libertar as outras duas jovens.

Ariel Castro, que foi condenado à prisão perpétua pelos crimes, morreu numa prisão de Ohio em setembro de 2013, num aparente suicídio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.