"Tenho três amigos presos no Everest", relata médica brasileira

Por Anderson Passos - iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Karina Oliani escalou 4 vezes o Everest e relatou a angústia causada pelo terremoto que atingiu o Nepal neste sábado

O terremoto que atingiu o Nepal e matou mais de mil pessoas neste sábado (25) também produz reflexos aqui no Brasil. A médica e montanhista brasileira Karina Oliani, que escalou quatro vezes o monte Everest, pico mais alto do mundo, relatou ao iG que três amigos norte-americanos estão presos na montanha acompanhados de muitos feridos. 

Leia: Terremoto mata mais de mil pessoas no Nepal

Karina Oliani escalou o Everest em quatro oportunidades
Arquivo pessoal
Karina Oliani escalou o Everest em quatro oportunidades

"Falei com a mulher do Scott Fimper que me relatou que a situação lá é caótica, trágica e perigosa porque os tremores não cessaram. Tenho outro amigo com ele, o Mingmar Sherpa. Eles estão bem, mas há pelo menos dez feridos no acampamento em que estão. Ainda não tive notícias do Pemba, que escalou o Everest comigo em 2013. Está desaparecido", relata Karina.

Às 15h49, Karina confirmou que Pemba foi encontrado e estava bem.

O grupo de montanhistas está no acampamento 1, que fica a aproximadamente 5,9 mil metros de altitude. "Um helicóptero poderia fazer o resgate, mas eles estão com dificuldade de comunicação. Só consegui notícias deles pela internet, via redes sociais."

Situação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest
AP
Situação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest

Com o terremoto, Katmandu está sem telefone ou qualquer outro meio de comunicação. "Lá as construções são muito antigas. As ruas são muito estreitas e um tanto caóticas com grande circulação de pessoas, de veículos e até de animais. Só imagino o que eles estão enfrentando", lamenta.

O epicentro do terremoto, com magnitude de 7,8 e profundidade de 15 km, se situou 77 km a noroeste de Katmandu. O impacto do terremoto, que durou entre 30 segundos e dois minutos, foi tanto que o tremor foi sentido pode ser sentido também em outros países, como Índia, Paquistão e Bangladesh. Dada a escala da destruição, o número de mortos deve subir.

Veja imagens do terremoto no Nepal:

Karina Oliani apontando para o topo do Everest. Foto: Arquivo pessoalBrasileira Mariana Malaguti Uchôa, de 26 anos, está desaparecida no Nepal. Foto: Reprodução/FacebookTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APPessoas são socorridas após terremotos que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APEquipes de socorro buscam sobreviventes após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APCidade fica completamente destruída após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APTerremoto atingiu Nepal e deixou mais de mil mortos . Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APSituação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APSituação dos acampamentos de montanhistas após terremoto que atingiu o Everest. Foto: APGuias retiram turistas do Everest após montanha ser atingida por terremoto. Foto: APVista do Everest após terremoto que matou mais de mil pessoas no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: APTerremoto de 7,9 de magnitude deixa centenas de mortos no Nepal. Foto: AP




 

Leia tudo sobre: NepalterremotoKatmanduEverestmontanhismo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas