Bispo que omitiu pedofilia de sacerdote renuncia ao cargo nos EUA

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Robert W. Finn é o primeiro bispo norte-americano a ser condenado por omitir informações sobre casos do gênero

Finn foi condenado a dois anos de liberdade vigiada por omitir casos suspeitos, em 2012
Reprodução
Finn foi condenado a dois anos de liberdade vigiada por omitir casos suspeitos, em 2012

O papa Francisco aceitou, nesta terça-feira (21), a renúncia do bispo Robert W.Finn, de 62 anos, da diocese de Kansas, nos Estados Unidos. Finn é o primeiro bispo norte-americano condenado por omitir informações sobre um caso de pedofilia envolvendo um sacerdote.

O próprio Vaticano conduziu uma investigação sobre os abusos. Em setembro de 2012, o bispo foi condenado a dois anos de liberdade vigiada por não ter informado seus superiores de casos suspeitos de abusos sexuais e pornografia infantil envolvendo o padre Shawn Ratigan.

Leia também:
Pedófilo é preso em fragrante pela Polícia Federal
Após mandar fotos do órgão genital, pedófilo é preso

Em 2010, a diocese esperou cinco meses antes de alertar a polícia sobre a presença de fotos inapropriadas de crianças no computador do sacerdote. A renúncia de Finn tem efeito imediato. Apesar de continuar sendo bispo, ele não irá mais gerenciar a diocese de Kansas.

O Papa deve indicar seu sucessor nos próximos dias. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas