EI divulga vídeo da destruição de obras de 3 mil anos

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

O EI destroi esses sítios e museus históricos para destruir qualquer imagem que seja de povos "infiéis"

O grupo terrorista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) destruiu mais um sítio arqueológico milenar no Iraque e divulgou as imagens da destruição na web neste domingo (12). A região de Nimrud guardava obras com mais de três mil anos e foi arrasada por tratores e marretas dos jihadistas.

A notícia desse ato foi divulgada no início de março pelo Ministério iraquiano do Turismo e de Antiguidades, que, com uma nota em sua página no Facebook, havia dito que o grupo tinha "levado ao chão" o antigo sítio assírio. A Unesco chegou a chamar a ação de "crime de guerra" e fez um apelo para as autoridades da região impedirem a "barbárie".

Citada na Bíblia como Cale, Nimrud fica ao sul de Mosul (antiga Nínive). Foi fundada pelo rei Salmanaser (1274-1245 a.C.) e virou a capital do império assírio entre 883-859 a.C., chegando a ter 100 mil habitantes. O EI destroi esses sítios e museus históricos para destruir qualquer imagem que seja de povos "infiéis"

Leia tudo sobre: elisissítio arqueológiconimrudmuseus

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas