TV francesa é alvo de ataque virtual do Estado Islâmico

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Internautas que acessaram as contas da emissora no Facebook e no Twitter viram a foto de um homem mascarado

Os 11 canais, o site e as páginas nas redes sociais da emissora internacional francesa "TV5 Monde" foram alvo de um ataque virtual de hackers ligados ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI, ex-Isis).

O diretor-geral da empresa, Yves Bigot, definiu a ação como "um ataque sem precedentes". "A TV5 Monde foi vítima de um ciberataque extremamente potente.

Este ato de pirataria obrigou nossos canais a difundir uma tela negra, enquanto perdemos controle das redes sociais", acrescentou.

Acredita-se que o canal francófono levará dias para se restabelecer. Os internautas que acessaram as contas da emissora no Facebook e no Twitter viram a foto de um homem mascarado, com a bandeira do grupo jihadista e a legenda "Je suis Isis", em referência ao movimento de apoio às vítimas do massacre na redação da revista "Charlie Hebdo" no começo do ano.

Decapitados pelo Estado Islâmico no Iraque 

Kayla Mueller, refém norte-americana do Estado Islâmico, morreu na terça-feira (10 de fevereiro); segundo o grupo terrorista ela teria sido vítima de um bombardeio da Jordânia na Síria . Foto: APEstado Islâmico divulga vídeo onde suposto piloto jordaniano é queimado vivo em gaiola, no dia 3 de fevereiro. Foto: Reprodução/TwitterO jornalista japonês Kenji Goto foi morto pelos extremistas do Estado Islâmico no dia 30 de janeiro. Ele havia viajado para a Síria visando libertar o refém Yukawa. Foto: APImagem obtida por meio de vídeo do Estado Islâmico mostra o japonês Haruna Yukawa (à dir.), que foi decapitado em 24 de janeiro. Ele foi à Síria por ser fascinado por guerras. Foto: APO americano Peter Kassig foi identificado como o homem decapitado pelo Estado Islâmico em 16 de novembro de 2014. Ele era voluntário na Síria. Foto: ReutersNo dia 3 e outubro de 2014, o voluntário inglês Alan Henning foi decapitado pelos terroristas do Estado Islâmico. Foto: Reprodução/YoutubeVídeo mostra decapitação do refém britânico David Haines, que era voluntário na Síria e foi morto em 13 de setembro de 2014. Foto: ReutersImagem feita a partir de vídeo postado na internet pelo Estado Islâmico mostra jornalista americano Steven J. Sotloff antes de ser decapitado, no dia 2 de setembro de 2014. Foto: APInsurgentes do grupo jihadista Estado Islâmico divulgaram a decapitação do jornalista americano James Foley em 19 de agosto de 2014. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: estado islamicotv francesatv5ataque virtual

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas