Testemunhas relataram que os rebeldes foram apoiados por tanques do Exército leal ao ex-presidente Ali Abdallah Saleh

Agência Brasil

Os rebeldes xiitas huthis do Iêmen tomaram nesta segunda-feira (6) o Porto de Aden, no Sul, o principal do país, apesar dos bombardeios aéreos e a partir de navios de guerra da coligação árabe liderada pela Arábia Saudita.

Terrorismo:  Ataques a mesquitas no Iêmen deixam mortos

Ativistas exibem cartazes contra a coalizão liderada pela Arábia Saudita cujos alvos  são rebeldes xiitas no Iêmen
AP
Ativistas exibem cartazes contra a coalizão liderada pela Arábia Saudita cujos alvos são rebeldes xiitas no Iêmen

Testemunhas relataram que os rebeldes foram apoiados por tanques do Exército leal ao ex-presidente Ali Abdallah Saleh.

Os rebeldes xiitas e os seus aliados, militares fiéis ao ex-presidente, conseguiram, no início de março, avançar em direção a Aden e, no domingo (5), tomaram a sede da administração provincial.

No ano passado, os rebeldes conquistaram a capital iemenita, Sanaa, além de vastas regiões do Norte e do Centro do país.

O avanço dos rebeldes tem enfrentado a resistência dos combatentes dos comitês populares leais ao atual presidente, Abd Rabbo Mansur Hadi, e, desde 26 de março, de uma coligação internacional liderada pela Arábia Saudita.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.