Em celebração de Páscoa, papa Francisco lavará pés de detento brasileiro

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Entre os presidiários de Rebibbia, Roma, que participarão da cerimônia estarão seis mulheres e seis homens de vários países

Papa Francisco celebra missa do Domingo de Ramos na Praça de São Pedro, Vaticano (29/03)
AP
Papa Francisco celebra missa do Domingo de Ramos na Praça de São Pedro, Vaticano (29/03)

Como parte das celebrações de Páscoa, o papa Francisco lavará nesta quinta-feira (2) os pés de seis detentos da prisão de Rebibbia, em Roma, entre eles um brasileiro.

Março: Em dura crítica, papa diz que corrupção 'fede'

Os presidiários que participarão da cerimônia são seis mulheres (duas nigerianas, uma congolesa, duas italianas e uma equatoriana) e seis homens (um brasileiro, um nigeriano e quatro italianos).

Além do lava-pés, Francisco se reunirá com 150 mulheres presas, sendo 15 mães com seus filhos, e 150 homens na Igreja do Pai Nosso, onde rezará a missa "In Coena Domini".

Fora da igreja, ele verá mais 300 presidiários, funcionários penitenciários, voluntários e membros do departamento administrativo de Rebibbia.

Dia 20: Papa Francisco diz que pena de morte é fracasso do Estado de Direito

A visita do Papa está marcada para às 17h de hoje (12h no horário de Brasília). A prisão de Rebibbia possui cerca de 2,1 mil detentos, dos quais 350 são mulheres. Francisco é o terceiro líder da Igreja Católica que visita o local, depois de João Paulo II em 27 de dezembro de 1983 (ocasião em que conversou com seu atirador Ali Agca) e de Bento XVI em 18 de dezembro de 2011.

Em 2013, no primeiro ano de sua eleição, Francisco foi à prisão juvenil de Casal del Marmo para presidir a cerimônia de lava-pés. No ano passado, ele esteve em uma fundação de assitência a idosos e doentes. 

Leia tudo sobre: papa franciscovaticanobrasiliapapapascoa

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas