Estado Islâmico executa 30 pessoas na Síria

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

A televisão síria confirmou o ataque a Majaoubé, situado a leste de Hama, afirmando que ele tinha sido repelido

Agência Brasil

Os jihadistas do grupo Estado Islâmico executaram hoje (31) pelo menos 30 pessoas, entre elas crianças, em um ataque contra localidade da província de Hama, no centro da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Veja também:

Estado Islâmico decapita e queima crianças vivas, diz ONU

“O Estado Islâmico fez hoje um ataque contra a localidade de Majaoubé, onde vivem sunitas, alauitas e ismaelitas. Executaram a tiros, queimaram e decapitaram pelo menos 30 pessoas, entre elas mulheres e crianças”, disse à agência France Press o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahmane.

A televisão síria confirmou o ataque a Majaoubé, situado a leste de Hama, afirmando que ele tinha sido repelido.

O OSDH informou que a organização se retirou e que a aviação militar bombardeou posições do grupo, que tenta cortar a única estrada controlada pelo regime, que liga Homs a Alepo.

Nos dias 20 e 21 de março, mais de 83 integrantes das forças do regime e apoiadores foram mortos em ataques do Estado Islâmico na mesma região.

Lembre os decapitados pelo Estado Islâmico no Iraque:

Kayla Mueller, refém norte-americana do Estado Islâmico, morreu na terça-feira (10 de fevereiro); segundo o grupo terrorista ela teria sido vítima de um bombardeio da Jordânia na Síria . Foto: APEstado Islâmico divulga vídeo onde suposto piloto jordaniano é queimado vivo em gaiola, no dia 3 de fevereiro. Foto: Reprodução/TwitterO jornalista japonês Kenji Goto foi morto pelos extremistas do Estado Islâmico no dia 30 de janeiro. Ele havia viajado para a Síria visando libertar o refém Yukawa. Foto: APImagem obtida por meio de vídeo do Estado Islâmico mostra o japonês Haruna Yukawa (à dir.), que foi decapitado em 24 de janeiro. Ele foi à Síria por ser fascinado por guerras. Foto: APO americano Peter Kassig foi identificado como o homem decapitado pelo Estado Islâmico em 16 de novembro de 2014. Ele era voluntário na Síria. Foto: ReutersNo dia 3 e outubro de 2014, o voluntário inglês Alan Henning foi decapitado pelos terroristas do Estado Islâmico. Foto: Reprodução/YoutubeVídeo mostra decapitação do refém britânico David Haines, que era voluntário na Síria e foi morto em 13 de setembro de 2014. Foto: ReutersImagem feita a partir de vídeo postado na internet pelo Estado Islâmico mostra jornalista americano Steven J. Sotloff antes de ser decapitado, no dia 2 de setembro de 2014. Foto: APInsurgentes do grupo jihadista Estado Islâmico divulgaram a decapitação do jornalista americano James Foley em 19 de agosto de 2014. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: estado islamicoeiil no iraquesíria

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas