Queda de aeronave da Germanwings deixou 150 pessoas mortas na última terça-feira (27), nos alpes franceses

O desastre aéreo da última terça-feira (24) no sul da França despertou, novamente, a preocupação do mundo com ataques terroristas. As investigações prosseguem. Suspeitas apontam para o copiloto, que teria passado por tratamento psiquiátrico recentemente.

Veja fotos da tragédia que deixou 150 mortos na França:

Por recomendação anti-atentados, cabines de aviões, quando fechadas por dentro, tornam-se invioláveis. Desta forma, o acusado teria impedido o retorno do comandante, que se ausentou por alguns minutos. Companhias internacionais já anunciaram a intenção de mudar imediatamente este sistema de segurança.

Leia mais:
Airbus A320 cai com 150 pessoas na França

Passageiros e tripulantes de diversas nacionalidades perderam a vida. Achar a caixa-preta logo no início das buscas facilitou, e muito, as investigações. Caso confirmem a responsabilidade do co-piloto Andreas Lubitz na tragédia, elimina-se, totalmente, a hipótese de terrorismo.

Leia também:
"Não há nada além de destroços e de corpos", diz parlamentar francês
Avião foi pulverizado e resgate pode levar uma semana, dizem autoridades

Mesmo assim, ficam o sobressalto e a lamentação por inocentes. Este fato ocorreu na Europa, onde a Justiça costuma cumprir suas sentenças, doa a quem doer. A fiscalização deverá ficar ainda mais firme no setor aéreo daqui para frente. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.