Acidente com Airbus da Germanwings matou 150 pessoas na última terça-feira (24)

Os primeiros corpos das vítimas do acidente com um Airbus A320 da Germanwings nos Alpes, que deixou 150 mortos, foram recuperados no final da tarde desta quarta-feira (25) por helicópteros franceses. 

Leia mais:

"Copiloto parecia querer destruir o avião", dizem autoridades

Lufthansa levará parentes das vítimas do voo 4U952 ao local do acidente

Copiloto tinha 28 anos e era formado na escola de voo da Lufthansa

Durante o dia, o presidente François Hollande explicou, em coletiva de imprensa realizada em Seyne-les-Alpes, que foi encontrada apenas a carcaça da segunda caixa-preta da aeronave, e não o artefato em si, como havia sido divulgado pela imprensa local. 

Segundo o representante da Agência de Investigações e Análises para a Segurança da Aviação Civil (BEA), Remi Jouty, os dados da primeira, que já foi recuperada, poderão ser úteis na investigação sobre as razões da queda. Foram gravados "os sons e palavras até o momento do choque". A análise, no entanto, pode levar semanas ou meses. 

Hollande também disse, ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel, e do presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, que o governo francês fará "todo o possível para encontrar e entregar os corpos das vítimas a seus familiares". "Temos que entender o que aconteceu, devemos isso às famílias". 

Já Merkel acrescentou que as autoridades estão fazendo "todo o possível para esclarecer o episódio". "Desejo força para as famílias das vítimas, precisamos permanecer juntos nestas horas tão complicadas", concluiu. 

Por fim, Rajoy também expressou suas condolências às vítimas "deste acidente dramático". "Trabalharemos juntos e estaremos a altura das circunstâncias".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.