Segundo autoridades francesas, o copiloto teria derrubado voluntariamente o avião da Germanwings na última terça-feira

Foto do copiloto Andreas Lubitz publicada em seu Facebook, que já foi apagado
Reprodução/EL Pais/Facebook
Foto do copiloto Andreas Lubitz publicada em seu Facebook, que já foi apagado

A investigação do acidente com o avião da Germanwings, que caiu nos alpes franceses e matou 150 pessoas na última terça-feira (24), aponta o copiloto Andreas Lubitz como o responsável por derrubar a aeronave.

Segundo o procurador da República francesa, Brice Robin, o "copiloto voluntariamente permitiu a perda de altitude, de mil metros por minuto, e não tinha nenhum razão para fazê-lo nem para impedir o piloto de voltar à cabine ou para não responder a torre de controle".

Entenda: "Copiloto parecia querer destruir o avião", dizem autoridades
Relembre: Airbus A320 da Germanwings levava passageiros de 15 nacionalidades

Andreas Lubitz tinha 28 anos de idade e trabalhava na Germanwings desde setembro de 2013, de acordo com informações do El País. Ele havia se formado na escola de voo da Lufthansa na cidade de Bremen e acumulava 630 horas de voo.

Segundo a imprensa alemã, o copiloto era originário da população de Montabaur, uma cidade com cerca de 13 mil habitantes. A prefeita da cidade, Gabriele Wieland, afirmou que o copiloto vivia com os pais, apesar de ter uma casa em Dusseldorf, cidade alemã para onde iria o voo.

Piloto ficou preso fora da cabine
As autoridades francesas informaram que o piloto do avião ficou preso fora da cabine do avião durante a descida da aeronave e golpeava a porta tentando entrar. A hipótese é de que o copiloto tenha usado a tranca anti-terrorista da cabine para isolar-se no comando. 

O piloto era um profissional experiente. De acordo com informações da Germanwings no dia do acidente, ele trabalhava na Lufthansa há dez anos e tinha mais de 6 mil horas de voo. 

O jornal alemão Bild diz que o comandante se chamava Patrick S. e deixou dois filhos.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.