Ministro diz que trabalho para recuperação de dados sobre acidente aéreo que matou 150 pessoas na França será longo

A caixa-preta do Airbus A320 da Germanwings, que caiu nessa terça-feira (24) nos alpes franceses, está "danificada", informou o ministro do Interior da França, Bernard Cazeneuve, hoje (25). Porém, apesar dos danos, as autoridades acreditam que ela seja "utilizável".

Já os especialistas da Agência de Investigações e Análises para a Segurança da Aviação Civil (BEA) disseram que os trabalhos com a caixa-preta "podem demorar mais tempo do que o previsto por causa dos danos".

Quarta: Equipes de resgate retomam buscas no local de queda do Airbus A320

França divulga imagem da caixa-preta recuperada do voo acidentado nos alpes franceses
AP
França divulga imagem da caixa-preta recuperada do voo acidentado nos alpes franceses

Segundo eles, a unidade recuperada irá revelar "as vozes do piloto, do co-piloto e também o barulho interno, o motor e os alarmes que foram ativados". A outra peça, com o "detalhamento técnico do voo", ainda está sendo procurada pelas equipes de buscas na área da queda do avião. Além da procura pela unidade, os socorristas estão focando as buscas pelos restos mortais das 150 vítimas do acidente e querem "restituí-los, brevemente, às famílias". Os bombeiros já localizaram vários corpos e devem começar a retirá-los do local ainda hoje.

Como o ponto da queda é de difícil acesso, a previsão das autoridades é que as buscas durarão vários dias. "A zona é íngreme e as operações são complexas. Estamos levando todo o material necessário para realizar diversas atividades e, para efetuar a transferência dos restos mortais e das peças, será preciso muitos voos", disse um dos socorristas.

Vítimas

Além dos 45 passageiros com sobrenome espanhol e dos 67 alemães que estavam no voo, diversos países afirmam que seus cidadãos estavam voando com a companhia aérea alemã.

O Japão está buscando mais informações sobre dois japoneses que moravam em Barcelona. Já o governo de Israel confirmou que Eyal Baum, 39 anos, que morava na capital catalã, está entre as vítimas.

Ao menos três cidadãos do Cazaquistão também estavam se dirigindo a Dusseldorf com a Germanwings e o ministro britânico das Relações Exteriores confirmou que "ao menos" três ingleses estavam na aeronave.

Holanda, Colômbia e Austrália também informaram que cidadãos de seus países perderam as vidas na queda do voo.

Escola Haltern

A escola na pequena cidade de Haltern ainda está em choque e os alunos choram a morte dos 16 amigos e das duas professoras que morreram ontem. Um dos estudantes afirmou que "hoje todos estamos sós" ao falar da tragédia que atingiu o município de 37 mil habitantes.

Luto: Alunos alemães fazem memorial para colegas mortos em queda de avião

O Airbus A320, da Germanwings, partiu de Barcelona, na Espanha, e tinha como destino final a cidade de Dusseldorf, na Alemanha. Das 150 pessoas que estavam a bordo, 144 eram passageiros e seis eram tripulantes.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.