Voo 4U 9525 partiu de Barcelona, nesta terça (24), rumo a Dusseldorf, mas caiu em uma área remota dos Alpes, deixando ao menos 150 mortos, segundo as autoridades francesas

BBC

O espanhol David Cabanes havia planejado viajar para Dusseldorf (Alemanha) nesta terça-feira (24) para uma reunião de negócios. Mas como o compromisso foi adiantado em um dia, ele acabou trocando a passagem e antecipando seu voo para segunda-feira. Assim, acabou escapando do acidente aéreo da empresa Germanwings, nos Alpes franceses.

"Peguei exatamente o mesmo voo, no mesmo horário, mas um dia antes", disse Cabanes à BBC, declarando-se aliviado, mas "chocado".

Avião cai com 150 pessoas no sul da França; não há sobreviventes
BBC Brasil
Avião cai com 150 pessoas no sul da França; não há sobreviventes

O voo 4U 9525 partiu de Barcelona (Espanha), nesta terça, rumo a Dusseldorf, mas acidentou-se em uma área remota dos Alpes, deixando ao menos 150 mortos, segundo as autoridades francesas.

Trata-se do mais grave acidente aéreo em território francês nas últimas quatro décadas.

A Germanwings afirmou, nesta terça, que o avião mergulhou durante oito minutos em uma área montanhosa de difícil acesso no sudeste da França, o que tem complicado os esforços de resgate.

David Cabanes soube do acidente quando estava caminhando na rua e recebeu um alerta pelo celular de um site de notícias.

"Quando vi que era exatamente o mesmo voo (em que eu deveria estar), liguei para minha mulher e para os meus pais, mas não me dei conta da magnitude do desastre", disse.

"Daí percebi como eu tive sorte. Algumas pessoas disseram até que eu deveria comprar um bilhete de loteria."

Apesar do alívio, o espanhol disse lamentar muito pelas vítimas.

"Lembro do tipo de pessoas que estavam no meu voo um dia antes, havia muitas crianças. Havia também executivos, mas muitos turistas que estavam em Barcelona (de férias) e viajavam de volta para suas casas", disse.

Ouça a entrevista aqui

Leia mais:

"Não há nada além de destroços e de corpos", diz parlamentar francês

Após queda de avião, ações da Lufthansa desabam na bolsa de Frankfurt

Autoridades francesas dizem que não houve pedido de emergência do piloto


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.