ONG pede que Índia acabe com remoção manual de fezes feita por comunidades de castas mais baixas

BBC

Milhares de famílias nas castas mais baixas da Índia sobrevivem aceitando comida ou pagamento intermitente pela limpeza de latrinas e pela remoção de excrementos humanos em seus vilarejos.

Em diversos Estados indianos a prática antiga ainda é comum. Os homens, mulheres e crianças que a realizam, no entanto, ainda são considerados "intocáveis". Eles também costumam ser vítimas de ameaças e de maus tratos caso se recusem a fazer o trabalho.

A ONG indiana Jan Sahas lançou uma campanha que libertou 11 mil limpadores de latrinas no Estado de Madhya Pradesh.

"A limpeza manual de fezes humanas não é um emprego, mas uma injustiça semelhante à escravidão. É uma das formas mais proeminentes de discriminação contra os dálits (conhecidos antes como intocáveis), e é central para a violação dos seus direitos humanos", diz Ashif Shaikh, criador da campanha.

Conheça a história de alguns desses limpadores de latrina:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.