Israel vai às urnas decidir se Benjamin Netanyahu continua no poder

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Participação é recorde: 20% maior que eleições anteriores

Com recorde de participação até o momento, as eleições israelenses desta terça-feira (17) estão ocorrendo sem nenhum grande incidente. Segundo a imprensa local, até as 10h (5h no horário de Brasília), 13,7% dos eleitores foram às urnas, um número 20% maior do que nos dois últimos pleitos. A votação segue até as 22h (17h em Brasília).

Seis milhões de israelenses irão eleger 120 deputados, o que pode permitir a escolha de um novo primeiro-ministro. O atual premier, Benjamin Netanyahu, já votou e disse que se vencer novamente, não irá formar uma aliança com seu principal concorrente, Isaac Herzog, do Partido Trabalhista.

Cenário: Aposta de Netanyahu, eleição em Israel pode tirá-lo do poder

Judeu ortodoxo se prepara para votar nesta terça-feira (17) na cidade de Bnei Brak, em Israel
AP Photo/Oded Balilty
Judeu ortodoxo se prepara para votar nesta terça-feira (17) na cidade de Bnei Brak, em Israel

Além disso, Netanyahu já afirmou que se for reeleito, fará de tudo para não permitir a criação de um Estado Palestino. Com essa postura, ele desafia os Estados Unidos e a comunidade internacional e garante que os votos da direita fiquem concentrados em seu partido, o Likud.

Já Herzog, que formou uma aliança com a ex-ministra das Relações Exteriores Tzipi Livni, tem uma postura diferente - que fez com que aparecesse liderando a última pesquisa eleitoral desta campanha.

As eleições desta terça foram convocadas pelo próprio premier, após uma crise em seu governo em que demitiu três ministros. Elas também são, em grande medida, um referendo sobre a sua permanência no poder. Netanyahu está no cargo desde março de 2009 e no poder há quase uma década. O primeiro dos três mandatos foi de 1996 a 1999.

Leia tudo sobre: israelBenjamin Netanyahu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas