Ciclone afetou ao menos 132 mil pessoas em arquipélago na Oceania, diz ONU

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Número de vítimas pode ser ainda maior porque o arquipélago de Vanuatu continua isolado; UE prepara ajuda financeira

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) informou neste sábado (14), que ao menos 132 mil pessoas, entre elas 54 mil crianças, estão necessitando de ajuda humanitária urgente no arquipélago de Vanuatu, na Oceania.

Arquipélago na Oceania sofreu devastação devido a um ciclone
AP
Arquipélago na Oceania sofreu devastação devido a um ciclone

Leia mais: Na Índia, ladrões estupram freira na casa dos 70 anos e geram revolta

Valparaíso continua em alerta vermelho por incêndio; milhares foram evacuados

A entidade das Nações Unidas (ONU) ainda classificou, em comunicado, o episódio como "uma das piores tragédias da história do Pacífico"

Ainda não se sabe ao certo o número de vítimas que a passagem do ciclone Pam deixou na região, mas governo fala em dezenas. Informes preliminares apontaram que cerca de 80% das casas podem ter sido seriamente danificadas.

Veja mais imagens da devastação


Ciclone devastou arquipélago na Oceania neste sábado (15). Foto: APCiclone devastou arquipélago na Oceania neste sábado (15). Foto: APCiclone devastou arquipélago na Oceania neste sábado (14). Foto: APArquipélago na Oceania sofreu devastação devido a um ciclone. Foto: AP


"Muitas casas em Vanuatu foram provavelmente destruídas, uma vez que são construídas com materiais naturais e locais, que são vulneráveis a ventos fortes e inundações", concluiu nota.

União Europeia

Diante da tragédia, a Comissão Europeia anunciou o envio de 1 milhão de euros a Vanuatu. O fundo é destinado às vítimas mais afetadas pelo desastre, especialmente para fornecer abrigo, água potável e remédios.

"A Europa fará parte da resposta imediata e dos esforços de recuperação", disse alta representante para Política Externa da União Europeia (UE), a italiana Federica Mogherini.

O bloco também irá enviar especialistas para avaliar a necessidade de ajuda humanitária e coordenar as ações em conjunto com outras organizações internacionais.

Leia tudo sobre: VanuatucicloneOceania

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas