Conheça os 5 vulcões mais impressionantes do mundo

Por Ansa |

compartilhe

Tamanho do texto

Etna, Eyjafjallajokull e Kilauea estão na lista

O último vulcão a entrar em erupção e a preocupar a população e as autoridades foi o Villarrica, cerca de 760 km ao sul de Santiago, no Chile. Após 15 anos adormecido, ele despertou forçando mais de 3 mil pessoas a evacuarem a área. Mas são centenas os vulcões no mundo que ainda estão ativos e que impressionam tanto pelo seu perigo como pela sua beleza.

Na Itália, o melhor exemplo é o Etna, vulcão ativo mais alto da Europa, com 3.323 metros de altura e um diâmetro de 45 km. Sua última erupção aconteceu em 2011, mas lava incandescente, fumaça e cinzas podem ser vistas regularmente em quantidades não preocupantes.

Vulcão entre em erupção no Chile e 3,5 mil deixam suas casas

Vulcão Villarica fica no vale central do país
AP
Vulcão Villarica fica no vale central do país

A cada grande erupção, a paisagem do Etna muda, com o surgimento de novos vales e depressões. No inverno, é possível esquiar nas pistas construídas na montanha e, no verão, pode-se fazer trilhas acessíveis a todos, a pé ou de mountain bike.

Ainda na Europa, também existe o Eyjafjallajokull, vulcão islandês que, há cinco anos, bloqueou grande parte do tráfego aéreo do continente em meio a densas nuvens de fumaça e fuligem. Ele é um dos menores glaciares da região e, ao mesmo tempo, um dos mais ativos.

Já no Havaí, o Kilauea, que na língua nativa significa "nuvem de fumaça que sobe", é o mais ativo do arquipélago. As contínuas erupções provocam saídas de lava e fogo nas águas do Pacífico, que se transformam em imensas nuvens de gás e vapor. Ainda fazem parte da área do vulcão a cratera de Halema'uma'u, perfeitamente circular, e o Pu'uO'o, cone que está ativo há mais de 30 anos.

Na ilha de Nova Bretanha Ocidental, na Papua Nova Guiné, o Tavurvur também merece destaque. Lançando lava e cinzas desde 2009, quando vários vilarejos próximos tiveram que ser evacuados, ele ainda apresenta perigo. Sua maior e mais espetacular erupção, no entanto, foi em outubro de 2006, quando as cinzas atingiram 18 km de altura.

A Indonésia também tem alguns dos vulcões mais ativos do mundo. As erupções do Monte Merapi, na Ilha de Java, por exemplo, são potentes e destrutivas. Por isso e pela quantidade de vilas e vegetação nas proximidades, ele é considerado por especialistas como um dos vulcões mais perigosos do planeta.

O fotógrafo Carsten Peter está acostumado a situações extremas. Ele acompanhou vulcões ativos de perto. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters Para chegar tão próximo das erupções, ele teve que vestir esta roupa que mais parecia um traje de astronauta. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters A vestimenta protegia o fotógrafo de temperaturas, que ultrapassavam os 1.100 °C. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters Ele acompanhou uma missão de pesquisadores ao vulcão Nyiragongo, no parque nacional de Virungo, na África central. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters Localizado no Congo, o Nyiragongoo é um dos vulcões mais ativos do mundo. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters A aventura resultou em imagens curiosas. Aqui, é possível notar a beleza geométrica de um mar de lava. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters Na foto, pode-se ver um pesquisador que corajosamente caminha pela lava recém-solidificada. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters A missão coletou amostras da lava do vulcão para entender as atividades geológicas do planeta. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters A equipe tinha que ficar atenta às direções do vento para evitar a nuvem de gases tóxicos, criada pela erupção. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters Vulcões são imprevisíveis. As erupções criam instabilidades em toda a região, que podem resultar em deslizamentos de rochas. Foto: Carsten Peter/ National Geographic Stock / Caters À noite, as imagens da lava ficavam ainda mais impressionantes e revelam a silhueta do vulcão Nyiragongo. Foto: Carsten Peter/Nat Geo Stock/Caters


Leia tudo sobre: vulcãoEtnaEyjafjallajokullKilauea

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas