A ofensiva militar terminou com o controle de Damask, uma cidade na fronteira do Níger, pelo Boko Haram, que se prolongava desde novembro

Agência Brasil

A ofensiva militar lançada no fim de semana pelo Chade e pelo Níger conseguiu recuperar a cidade de Damask dos terroristas do Boko Haram, matando cerca de 200 militantes do grupo radical.

Leia também:  Grupo terrorista nigeriano Boko Haram promete lealdade ao Estado Islâmico

Entenda: Boko Haram: o grupo extremista que sequestrou mais de 200 jovens na Nigéria 

De acordo com fonte dos serviços de segurança do Chade, a ofensiva militar terminou com o controle de Damask, uma cidade na fronteira do Níger, pelo Boko Haram, que se prolongava desde novembro. Dez pessoas morreram, entre os soldados do Chade, e 20 ficaram feridas.

Relembre sequestro de adolescentes na Nigéria

A ofensiva, que se seguiu a uma união de tropas no Sul do Níger, abriu nova frente nos esforços regionais para combater o grupo islamita, cuja atividade nos últimos seis anos já ultrapassou as fronteiras da Nigéria, de onde é originário.

A ofensiva militar surge também na sequência de uma aliança entre o Boko Haram e o Estado Islâmico, anunciada em mensagem de áudio no fim de semana.

Mais de 13 mil pessoas morreram e cerca de 1,5 milhão estão desalojadas após as ações do Boko Haram desde 2009.

*Com informações da Agência Lusa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.