Presos por tráfico de drogas, presos australianos farão pedido de clemência para corte da Indonésia na próxima quinta

Parentes de dois prisioneiros australianos que estão no corredor da morte fizeram nesta segunda-feira (9) a primeira visita à prisão onde os traficantes de drogas condenados serão executados em breve por um pelotão de fuzilamento.

Os dois, Andrew Chan, 31, e Myuran Sukumaran, 33, foram levados quarta-feira para a ilha turística de Bali para a prisão de Nusakambangan. Eles estão entre os nove estrangeiros e um indonésio que o governo diz que executará em breve.

Parentes visitam australianos que estão no corredor da morte por tráfico de drogas na Indonésia
AP Photo/Achmad Ibrahim
Parentes visitam australianos que estão no corredor da morte por tráfico de drogas na Indonésia

"Nós apenas estamos ansiosos para vê-lo", disse Michael Chan, irmão de um dos prisioneiros. "Quando chegarmos lá, vamos lhe dar um abraço."

As autoridades indonésias estão à espera de que os presos esgotem todos os recursos legais antes de definir a data de execução. O pedido de clemência de Chan e Sukumaran deve ser apresentado a um tribunal administrativo em Jacarta na próxima quinta-feira.

Além dos dois australianos, estão na fila de execução um cidadão nigeriano nascido na Espanha, dois outros nigerianos, uma mulher filipina e quatro homens do Brasil, França, Gana e Indonésia.

Brasileiro na fila de execução

Rodrigo Muxfeldt Gularte, de 42 anos, foi condenado à morte em 2005. O paranaense foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe.

A família tenta impedir que ele seja executado e quer a transferência dele para um hospital psiquiátrico. A defesa alega que a lei indonésia proíbe a morte de um prisioneiro que não esteja em plenas condições mentais.

Em janeiro deste ano, outro brasileiro que estava preso na Indonésia por tráfico de drogas foi executado. Marco Archer Cardoso Moreira tinha 53 anos e estava preso no país desde 2004.



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.