Marginalização das mulheres torna o mundo estéril, afirma Papa Francisco

Por Ansa - | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Pontífice agradece às pessoas do sexo feminino por construírem uma "sociedade mais humana e acolhedora"

Papa Francisco durante o Angelus no Vaticano
Riccardo de Luca/AP - 8.3.15
Papa Francisco durante o Angelus no Vaticano

O papa Francisco dedicou seu Angelus deste domingo (8), celebrado na praça São Pedro, ao Dia Internacional da Mulher, agradecendo às pessoas do sexo feminino por construírem uma "sociedade mais humana e acolhedora". O Pontífice ainda expressou sua gratidão para "aquelas que, de mil maneiras, testemunham o Evangelho e trabalham na Igreja".

"Essa é para nós uma ocasião de reiterar a importância das mulheres e a necessidade de sua presença na vida. Um mundo onde as mulheres são marginalizadas é um mundo estéril, porque elas não apenas levam a vida, mas nos transmitem a capacidade de ver além", disse Jorge Bergoglio.

Leia também:

- Papa defende maior participação das mulheres na Igreja Católica

- Papa diz que dinheiro é 'esterco do diabo'

- Papa vai canonizar quatro mulheres, duas delas palestinas

Segundo o Papa, elas entendem o mundo com "olhos diferentes" e sentem as coisas com um coração mais "criativo, paciente e terno". "Hoje, 8 de março, uma saudação a todas as mulheres que, a cada dia, buscam construir uma sociedade mais humana e acolhedora", declarou Francisco, recebendo os aplausos da multidão presente no Vaticano.

Mulheres fazem campanha contra a violência

"Mulheres são guerreiras. Livrem-se dos molestadores". Foto: Alexsandro PalumboPare a violência contra a mulher; envie-nos sua mensagem breve. Foto: Alexsandro Palumbo"Olhe-me nos olhos". Foto: Alexsandro Palumbo"Estupro, não". Foto: Alexsandro Palumbo"Nós somos muito mais do que isto". Foto: Alexsandro Palumbo

.


compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas