Boris Nemtsov foi assassinado durante uma emboscada na última sexta-feira

O chefe do serviço secreto da Rússia, Alexander Bortnikov, afirmou nesta quarta-feira (4) que seus agentes identificaram os primeiros suspeitos pela morte do opositor Boris Nemtsov, vítima de uma emboscada na sexta-feira.

"Sempre há suspeitos", disse Bortnikov, citado pela agência russa Tass. Não foi informado, porém, quais seriam os investigados pelo crime.

Leia mais: Líder da oposição na Rússia é morto a tiros

Putin diz que fará tudo para esclarecer morte de opositor

Boris Y. Nemtsov, foi morto em uma rua no centro de Moscou (15.03.14)
AP
Boris Y. Nemtsov, foi morto em uma rua no centro de Moscou (15.03.14)


O líder opositor russo, um dos maiores inimigos do presidente Vladimir Putin, Boris Nemtsov, de 55 anos, foi morto em uma emboscada enquanto passeava pelo centro de Moscou, na sexta-feira, dia 27. O ex-vice-premier durante o governo de Boris Iéltsin foi vítima de quatro disparos de armas de fogo.

Seu enterrou ocorreu ontem, em meio a especulações de que sua morte foi ordenada por Putin.

Por sua vez, o presidente russo afirmou hoje que a "é preciso libertar a Rússia da vergonha" provocada por crimes de "grande repercussão, inclusive os de cunho político", como "o homicídio desvergonhado de Nemtsov". A declaração foi dada durante uma reunião de Putin com a cúpula do Ministério do Interior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.