Mohamed Emwazi, de 27 anos, aparece em vídeo do Estado Islâmico como carrasco de jornalista norte-americano

Quando era mais jovem, o "jihadista John", identificado como Mohamed Emwazi, gostava de fumar maconha, beber vodca e era fanático pelo rap norte-americano. A informação foi divulgada por uma ex-colega de escola ao jornal britânico "The Sun".

Ainda de acordo com ela, eles se conheceram em 2001, quando tinham 12 anos e o jihadista adorava Eminen e Snoop Dogg e até se vestia como eles.

A colega destacou que ele "era violento com os outros alunos da escola". "Fumava maconha, bebia álcool e aos poucos ia se perdendo nas aulas", disse.

Mohammed Emwazi tinha origem kuaitiana e morava no oeste de Londres
Reprodução
Mohammed Emwazi tinha origem kuaitiana e morava no oeste de Londres

A jovem ainda garantiu tê-lo visto andando pelas ruas de Londres em 2012. "Estava vestido com trajes muçulmanos tradicionais, mas não nos falamos muito. Ele parecia um zumbi, sob o efeito de alguma droga", concluiu.

Britânico aparece em decapitação de jornalista

As autoridades britânicas já conheciam a identidade do extremista, mas resolveram mantê-la em sigilo para não comprometer as investigações sobre o Estado Islâmico, que atua no norte da Síria e do Iraque, mas tem se expandido a outros países, como a Líbia.

Emwazi tem 27 anos de idade e seria o homem que ficou mundialmente conhecido ao aparecer pela primeira vez em um vídeo divulgado em agosto – onde aparentemente assassina o jornalista americano James Foley.

+ Viúva de refém morto por carrasco do Estado Islâmico pede terrorista vivo
+ Carrasco do Estado Islâmico é identificado

Ele também apareceria nos vídeos que retratam as decapitações de Haines, do jornalista americano Steven Sotloff, do taxista britânico Alan Henning e do funcionário de ajuda humanitária Abdul-Rahman Kassig, também conhecido como Peter.

Conheça as organizações terroristas mais ricas do mundo




    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.