Assassino de sniper americano é condenado à prisão perpétua

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Routh, de 27 anos de idade, assassinou Kyle e o também militar Chad Littlefield em 2, em um campo de treinamento de tiro

O ex-fuzileiro naval da Marinha norte-americana Eddie Ray Routh foi condenado à prisão perpétua pela morte de Chris Kyle, conhecido como um dos maiores atiradores dos Navy Seals e que inspirou o filme "Sniper Americano". A decisão foi tomada nesta madrugada (25) por um júri popular formado por 10 mulheres e dois homens. O julgamento demorou duas semanas e ocorreu na cidade de Stephenville, no Texas.

Veja o trailer de "Sniper Americano", novo filme do diretor Clint Eastwood

Eddie Ray Routh, de 27 anos, matou o ex-fuzileiro Chris Kyle
AP
Eddie Ray Routh, de 27 anos, matou o ex-fuzileiro Chris Kyle


Routh, de 27 anos de idade, assassinou Kyle e o também militar Chad Littlefield em 2 de fevereiro de 2013, em um campo de treinamento de tiro. Os dois tentavam ajudar Routh, que sofria de traumas devido às passagens pelo Iraque e pelo Haiti.

O júri, porém, rejeitou a aleação da defesa de Routh de que o veterano de guerra é psicótico e deveria ser internado em um hospital psquiátrico. Chris Kyle recebeu o apelido de "Lenda" dentro do Exército norte-americano por ter matado mais de 160 pessoas durante quatro turnos no Iraque.

Ele, no entanto, dizia ter mais de 255 óbitos no currículo. Kyle era visto como heroi por uns e com desprezo por outros. Sua figura controversa inspirou o filme "Sniper Americano", no qual o ex-fuzileiro é interpretado por Bradley Cooper. O longa, dirigido por Clint Eastwood, foi indicado a vários prêmios do Oscar, entre eles melhor filme e melhor ator.

Veja o trailer de "Sniper Americano"


Leia tudo sobre: Sniper Americanomorteprisãoperpétua

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas