Papa faz missa por egípcios decapitados pelo Estado Islâmico na Líbia

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Francisco também telefonou para patriarca da Igreja Ortodoxa Copta manifestando sua indignação com as execuções

O papa Francisco ofereceu nesta terça-feira (17), uma missa pelos 21 egípcios coptas decapitados pelo Estado Islâmico (EI, ex-Isis). "Rezamos por eles, que o Senhor os receba como mártires, por suas famílias, por meu irmão Tawadros, que sofre tanto", disse o religioso.

Papa Francisco condenou os
Gregorio Borgia/AP - 8.2.15
Papa Francisco condenou os "empresários da morte" durante missa

Leia mais: Papa condena decapitações comandadas pelo Estado Islâmico

Estado Islâmico divulga vídeo de decapitação de 21 cristãos egípcios

O líder da Igreja Católica telefonou para o patriarca da Igreja Ortodoxa Copta, Tawadros II de Alexandria, para manifestar sua indignação com as execuções.

O Estado Islâmico divulgou recentemente um vídeo com a decapitação dos cristãos egípcios sequestrados na Líbia. Em resposta, o governo do Egito iniciou um bombardeio contra alvos dos extremistas.

Em missa realizada na Casa de Santa Marta, Francisco ainda pediu o fim dos "empresários da morte", como chamou aqueles que vendem armas, permitindo que as guerras continuem.

"Existem países que vendem armas a essas pessoas, que estão em guerra com aqueles outros e também as vendem para aqueles outros, para que continuem a guerra", disse.
"Peguem um jornal, qualquer, de esquerda, direita, centro ... qualquer um. E verão que mais de 90% das notícias são de destruição. Mais de 90%. É isso que vemos todos os dias", concluiu.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas