Grécia considera "absurda" proposta do Eurogrupo para resolver dívida

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Governo do primeiro-ministro Alexis Tsipras não aceita exigência de prolongar programa de assistência financeira

Agência Brasil

O governo grego rejeitou nesta segunda-feira (16), em Bruxelas, a primeira proposta de compromisso apresentada pelo Eurogrupo para viabilizar o pagamento de credores do país. Uma fonte do governo da Grécia considerou a proposta “absurda” e “inaceitável”, por exigir que o país prolongue o atual programa de assistência financeira.

Governo do primeiro ministro Alexis Tsipras diz que proposta do Eurogrupo é inaceitável
EPA / Reuters
Governo do primeiro ministro Alexis Tsipras diz que proposta do Eurogrupo é inaceitável

Leia mais: A Grécia poderá levar os 'ventos da mudança' à Europa?

Líder de esquerda assume posto de novo primeiro-ministro da Grécia

Para o governo grego, “nessas circunstâncias, não é possível chegar hoje a um acordo" entre Atenas e os seus parceiros europeus em relação ao futuro da assistência financeira à Grécia.

De acordo com o rascunho da declaração do Eurogrupo, ao qual a Lusa teve acesso, o governo grego deveria comprometer-se a pedir a extensão do atual programa - que expira no final do mês -, e conclui-lo com sucesso. O documento também prevê que a eventual flexibilização a ser concedida às autoridades gregas teria como base o atual programa, que o governo do novo primeiro-ministro Alexis Tsipras já disse não reconhecer mais.

O novo governo grego defende a implantação de um programa transitório “até final de maio” enquanto o país negocia um novo contrato com os parceiros europeus, que solucione "de uma vez por todas" a crise.

A Grécia está sob assistência financeira internacional desde 2010, com dois empréstimos concedidos em conjunto pela Comissão Europeia, pelo Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional (FMI), em troca de duras medidas de austeridade. Em dezembro, terminaria o programa de resgate europeu, mas o pacote foi prorrogado até o fim de fevereiro.

Leia tudo sobre: GréciaAlexis TsiprasEurogrupo

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas