Autor de ataque na Dinamarca seria Omar El Hussein, segundo imprensa local

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Atentados deixaram dois civis mortos e cinco policiais feridos; autor teria nascido e crescido na Dinamarca, afirmam jornais

Agência Brasil

O suspeito de ser o autor dos dois ataques com tiros em Copenhague foi identificado em vários órgãos de imprensa dinamarqueses como Omar El Hussein, de 22 anos, nascido e criado na Dinamarca.

Hoje: Polícia prende dois supostos cúmplices de atirador da Dinamarca

Imagem do circuito interno de um ônibus mostra Omar Abdel Hamid El-Hussein, possível autor do ataque que deixou dois mortos em Copenhage
Reprodução/Facebook
Imagem do circuito interno de um ônibus mostra Omar Abdel Hamid El-Hussein, possível autor do ataque que deixou dois mortos em Copenhage

Ontem: Suspeito de ataques em Copenhague é identificado

O tabloide dinamarquês Ekstra-Bladet informou que o jovem, do qual a polícia diz ter cadastro por “infrações à legislação sobre armas e violência”, tinha saído da prisão há duas semanas depois de ter cumprido pena por ofensas corporais graves.

“O possível autor dos fatos está identificado. É um jovem de 22 anos, nascido na Dinamarca, conhecido da polícia por vários delitos, entre os quais infrações à legislação sobre armas e violência e também pelas suas ligações com grupos de delinquentes”, informou a polícia de Copenhague em comunicado.

O jovem foi morto por agentes da polícia na madrugada desse domingo (15), depois de ter disparado contra eles. Os investigadores não deram informações sobre uma eventual influência da ideologia islâmica.

Terror: Chocados, cidadãos dinamarqueses deixam flores nos locais dos atentados

Protesto contra terrorismo levou milhares às ruas de Copenhague, na Dinamarca, na noite desta segunda-feira (16). Foto: APProtesto contra terrorismo levou milhares às ruas de Copenhague, na Dinamarca, na noite desta segunda-feira (16). Foto: APProtesto contra terrorismo levou milhares às ruas de Copenhague, na Dinamarca, na noite desta segunda-feira (16). Foto: APA primeira-ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt, durante ato na capital. Foto: APProtesto contra terrorismo levou milhares às ruas de Copenhague, na Dinamarca, na noite desta segunda-feira (16). Foto: APPoliciais investigam cena do crime que ocorreu em Copenhagen, Dinamarca. Polícia atingiu e matou suspeito de ter disparado ontem contra um evento sobre liberdade de expressão. Foto: APMovimentação de viaturas na rua que abriga a maior sinagoga de Copenhague, onde três foram baleados neste domingo (15). Foto: Steen A. Jørgenssen/ReproduçãoImagem mostra suspeito de ataque a café durante um ato por liberdade de experessão, neste sábado (14), em Copenhague. Foto: APPolicial armado corre perto da rua onde houve um ataque terrorista em um evento chamado "Arte, blasfêmia e e liberdade de expressão", em Copenhagen, na Dinamarca. Foto: APServiços de emergência se reúnem fora do local onde os tiros foram disparados. Foto: APMídia dinamarquesa informa que os disparos foram contra um café em Copenhagen, onde estava acontecendo o evento "Arte, blasfêmia e liberdade de expressão", organizado pelo artista sueco Lars Vilks, que tem enfrentado ameaças por fazer caricaturas do profeta Maomé, em 2007. Foto: APForças de segurança patrulham o local em que os disparos foram feitos, em Copenhagen. Foto: APEm foto de arquivo, de 3 de janeiro de 2013, o artista sueco Lars Vilks posa para uma fotografia em Nyhamnsläge, Suécia. Tiros foram disparados neste sábado, 14, em um café em Copenhague que estava sediando um evento sobre liberdade de expressão, organizado pelo artista. Ele tem recebido inúmeras ameaças por fazer caricaturas do profeta Maomé. Foto: AP

Os trabalhos, segundo eles, estão voltados para o itinerário do jovem, antes, durante e depois dos tiroteios, o primeiro ocorrido na tarde de sábado (14), em um centro cultural onde era realizado um debate sobre islamismo e liberdade de expressão. O segundo foi na noite de domingo, em frente à grande sinagoga de Copenhague. No total, os atentados deixaram dois civis mortos e cinco policiais feridos.

Os serviços de informação indicaram que trabalham com “a hipótese de o suspeito ter se inspirado nos fatos ocorridos no [semanário satírico francês] Charlie Hebdo, em Paris”.

Leia tudo sobre: dinamarcacopenhageatirador da dinamarca

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas