Primeiro-ministro diz que governo discutirá plano de US$ 46 milhões para incentivar imigração judaica

AP

Benjamin Netanyahu disse que Israel é a casa de todos os judeus
AP
Benjamin Netanyahu disse que Israel é a casa de todos os judeus

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu está chamando para a "imigração em massa" dos judeus europeus para Israel após o ataque a tiros do lado de fora uma sinagoga Copenhague que matou um judeu dinamarquês.

Netanyahu diz que o governo irá discutir neste domingo (15) um plano de US$ 46 milhões para incentivar a imigração judaica da França, Bélgica e Ucrânia.

"É esperado que continue essa onda de ataques", disse Netanyahu no início de uma reunião de gabinete. "Os judeus merecem segurança em todos os países, mas nós dizemos aos nossos irmãos e irmãs judeus, Israel é a sua casa."

Neste sábado (14), uma pessoa foi morta e três policiais foram feridos quando um homem abriu fogo em um café. No local era realizado um debate sobre blasfêmia e liberdade de expressão.

No segundo ataque, um segurança judeu de 37 anos foi morto enquanto trabalhava como guarda em uma cerimônia na principal sinagoga da cidade. Dois policiais ficaram feridos.

Entenda:  Polícia mata suspeito após dois ataques na Dinamarca

Jair Melchior, rabino-chefe da Dinamarca, disse que estava "desapontado" com o chamado de Netanyahu para a imigração após o ataque. "Terror não é uma razão para ir para Israel", disse ele.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.