O cessar-fogo é o primeiro teste do compromisso do governo ucraniano Kiev com os separatistas por um plano de pa

Agência Brasil

Pelo menos 18 civis morreram em ataques no Leste da Ucrânia entre esta sexta e sábado (14), horas antes do cessar-fogo que entra em vigor à meia-noite deste domingo (15). A informação é de militares ucranianos e rebeldes separatistas.

“O inimigo continua bombardeando cidades sem consideração”, disse uma fonte do quartel-general das Forças ucranianas, afirmando que nas últimas 24 horas pelo menos 14 civis morreram por fogo de artilharia lançado pelos separatistas.

Leia também:

+ A Ucrânia está perto da 'guerra total'?
+ Como um tuíte virou uma guerra com milhares de mortos na Ucrânia

Segundo o comando militar de Kiev, os separatistas tentaram, na madrugada deste sábado, tomar as posições das tropas governamentais na cidade de Debáltsevo, ponto estratégico de comunicação localizado na estrada que liga Donetsk e Lugansk, cidades controladas pelos pró-russos.

O cessar-fogo é o primeiro teste do compromisso do governo ucraniano Kiev com os separatistas por um plano de paz.

O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas se reunirá no domingo (15), em sessão de emergência, para reforçar o acordo de cessar-fogo acordado em Minsk para o Leste da Ucrânia. O Conselho de Segurança deverá aprovar uma resolução apresentada pela Rússia reivindicando que todas as partes cumpram o acordo de cessar-fogo.

O acordo assinado na quinta-feira (12), na Cúpula de Minsk, na Bielorússia, pela chanceler da Alemanha, Angela Merkel, e pelos presidentes da Ucrânia, Petro Porochenko; da França, François Hollande e da Rússia, Vladimir Putin, prevê uma trégua, a partir deste domingo (15), para acabar com os conflitos no Leste ucraniano, entre forças de Kiev e separatistas pró-Rússia.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.