Vinte e quatro pessoas foram mortas, entre elas oito jogadores e o treinador de um time profissional de futebol

Agência Brasil

Alpinistas chilenos afirmaram ter encontrado nos Andes os destroços de um avião que desapareceu há 54 anos, matando 24 pessoas, entre elas oito jogadores e o treinador de um time profissional de futebol. Imagens da sucata do avião Douglas DC-3, desaparecido em 3 de abril de 1961, foram divulgadas pela televisão chilena.

Time da primeira divisão chilena perdeu oito jogadores e o treinador
Reprodução
Time da primeira divisão chilena perdeu oito jogadores e o treinador

Os montanhistas informaram que o avião, que transportava integrantes do time da primeira divisão chilena Green Cross, foi encontrado a cerca de 350 quilômetros ao sul da capital Santiago e a 3,2 mil metros de altitude.

“Parte da fuselagem continua lá e ao redor estão espalhados numerosos objetos e ossadas”, disse Leonardo Albornoz, um dos alpinistas. O local exato da descoberta não foi informado para preservar o local e evitar saques.

Leia mais:
Acidente em Taiwan: veja como ficou táxi atingido por avião
Falha nas turbinas causou queda do avião da TransAsia, apontam caixas-pretas
Avião sem combustível cai em mar dos EUA e piloto é salvo por paraquedas; vídeo

O desaparecimento do Douglas DC-3 surpreendeu o mundo esportivo e era um dos maiores mistérios não solucionados do Chile. O Green Cross havia jogado uma partida fora de casa, no Sul do país, válida pela Copa do Chile, e voltava para Santiago. A equipe, incluindo jogadores e outros profissionais, foi dividida em dois aviões. Um deles chegou ao destino, mas o outro desapareceu.

As buscas à aeronave desaparecida durou semanas, mas as equipes de resgate não conseguiram encontrá-la. Depois de suspensas, foram realizados funerais simbólicos para os jogadores com a presença de milhares de chilenos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.