Brasil reúne ministros do Brics para discutir sobre população

Por Agência Brasil | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Objetivo é debater temas que afetam a população do grupo de países emergentes; reunião ocorrerá entre 10 e 13 de fevereiro

Agência Brasil

O governo brasileiro promoverá, entre os dias 10 e 13 de fevereiro, no Palácio Itamaraty, em Brasília, a 1ª Reunião de Ministros Responsáveis por Assuntos Populacionais do Brics e o 2º Seminário de Funcionários e Peritos em Questões Populacionais do Brics.

Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, será um dos participantes
Agência Brasil
Mangabeira Unger, da Secretaria de Assuntos Estratégicos, será um dos participantes

Leia mais: USP e Unicamp estão no top 10 em ranking do Brics

Dilma ressalta banco dos Brics e linha de reservas

De acordo com a Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE), o objetivo é reunir temas de relevância entre Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, países de economia emergente que compõem o grupo, e abrigam cerca de 2.9 bilhões de habitantes, para aprofundar debates para uma agenda conjunta de desenvolvimento na área.

A reunião de ministros será na quinta-feira (12). Coordenado pela SAE, do recém-empossado ministro Mangabeira Unger, o evento terá a participação de ministros brasileiros ligados a assuntos populacionais, como os dos ministérios do Desenvolvimento Social e das Cidades. As delegações de Rússia, Índia, China e África do Sul serão chefiadas por pelo menos um ministro da área.

Entre os assuntos que serão discutidos estão: mortalidade materna, aids e doenças sexualmente transmissíveis; migração rural-urbana e urbanização; envelhecimento e transferências intergeracionais; diferenças de gênero no mercado de trabalho e o papel das mulheres no cuidado de crianças pequenas e idosos dependentes.

Segundo a SAE, será apresentado um plano de trabalho conjunto ao final dos quatro dias de evento. A reunião de ministros dos cinco países e o seminário de peritos em questões populacionais são resultado do plano de ação aprovado na 6ª Cúpula do Brics, em julho de 2014, em Fortaleza, e do primeiro seminário de peritos da área realizado em março do ano passado na África do Sul. 

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas