Autoridades não confirmam identidade das vítimas; cadáveres estavam em avançado estado de decomposição

 Mais uma descoberta terrível foi realizada nesta sexta-feira (6) em Acapulco, no México. Após denúncia de vizinhos, que reclamavam de mau cheiro, 61 corpos foram encontrados em um crematório abandonado. Segundo fontes de saúde, há várias mulheres e adolescentes entre as vítimas.

Os corpos estavam empilhados e cobertos com lençóis e cal em pó, no crematório da funerária
AP Photo
Os corpos estavam empilhados e cobertos com lençóis e cal em pó, no crematório da funerária

As autoridades não confirmam a identidade das vítimas, mas afirmaram que "os cadáveres estavam em avançado estado de decomposição" e que o local estava sem funcionar há mais de um ano. Segundo eles, a maioria eram homens que estavam cobertos por cal e lençóis para disfarçar o mau cheiro.

Foram necessários dois furgões funerários e mais de cinco horas de trabalho para retirar e transportar todos os restos humanos encontrados no lugar. Os especialistas forenses explicaram que os corpos estavam nas mesas, no chão e por toda a área do crematório - que se dividia em quatro salas.

Leia mais:
México confirma massacre de estudantes por policiais e traficantes
México busca 58 estudantes desaparecidos após confronto com a polícia
Membros de cartel no México "admitem morte de estudantes"

Os dois proprietários do estabelecimento foram presos pelos policiais. Acapulco fica no estado de Guerrero, um dos mais pobres e com maior presença do crime organizado do México. O balneário, famoso por suas belezas naturais, é o maior do estado e atrai muitos turistas.

A cidade também fica a cerca de 200 quilômetros de Iguala, o município em que no dia 26 de setembro desapareceram os 43 estudantes que protestavam contra o governo local.

Relembre as imagens da tragédia dos 43 estudantes:


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.