Execução de reféns pelo Estado Islâmico choca o mundo; veja vítimas

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Após matarem reféns japoneses, jihadistas queimaram piloto jordaniano vivo; Jordânia ainda estava negociando com grupo

Terroristas do Estado Islâmico divulgaram suposto vídeo do piloto jordaniano Muath al-Kasaesbeh sendo queimado vivo na terça-feira (3).

Dia 1: Japão condena Estado Islâmico por morte de jornalista

Antes disso, a Jordânia havia declarado que ainda estava negociando com os terroristas a libertação do piloto em troca da libertação de Sajida al-Rishawi, condenada à morte por participar de ataque terrorista a Amã em 2005.

Formado em abril de 2013 a partir da Al-Qaeda do Iraque, o grupo jihadista Estado Islâmico age no Iraque e na Síria. Ainda não está claro o tamanho exato do grupo, mas especialistas falam em milhares de membros, incluindo estrangeiros. Correspondentes afirmam que o grupo pode estar superando a Al-Qaeda e já é considerado o mais perigoso movimento jihadista do mundo. 

Relembre outros reféns decapitados na galeria de fotos:

Kayla Mueller, refém norte-americana do Estado Islâmico, morreu na terça-feira (10 de fevereiro); segundo o grupo terrorista ela teria sido vítima de um bombardeio da Jordânia na Síria . Foto: APEstado Islâmico divulga vídeo onde suposto piloto jordaniano é queimado vivo em gaiola, no dia 3 de fevereiro. Foto: Reprodução/TwitterO jornalista japonês Kenji Goto foi morto pelos extremistas do Estado Islâmico no dia 30 de janeiro. Ele havia viajado para a Síria visando libertar o refém Yukawa. Foto: APImagem obtida por meio de vídeo do Estado Islâmico mostra o japonês Haruna Yukawa (à dir.), que foi decapitado em 24 de janeiro. Ele foi à Síria por ser fascinado por guerras. Foto: APO americano Peter Kassig foi identificado como o homem decapitado pelo Estado Islâmico em 16 de novembro de 2014. Ele era voluntário na Síria. Foto: ReutersNo dia 3 e outubro de 2014, o voluntário inglês Alan Henning foi decapitado pelos terroristas do Estado Islâmico. Foto: Reprodução/YoutubeVídeo mostra decapitação do refém britânico David Haines, que era voluntário na Síria e foi morto em 13 de setembro de 2014. Foto: ReutersImagem feita a partir de vídeo postado na internet pelo Estado Islâmico mostra jornalista americano Steven J. Sotloff antes de ser decapitado, no dia 2 de setembro de 2014. Foto: APInsurgentes do grupo jihadista Estado Islâmico divulgaram a decapitação do jornalista americano James Foley em 19 de agosto de 2014. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: eiileiil no iraque

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas