Itália retoma votação para eleger o novo presidente do país

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na tarde da última quinta-feira, como já se esperava, a primeira votação terminou sem vencedor, segundo contagem de voto

Após nove anos de mandato, o presidente da Itália, Giorgio Napolitano, deve anunciar saída do cargo
Reprodução/Facebook
Após nove anos de mandato, o presidente da Itália, Giorgio Napolitano, deve anunciar saída do cargo

Os parlamentares italianos retomaram nesta sexta-feira (30) a votação que tenta eleger um novo presidente para o país, após a renúncia de Giorgio Napolitano.

Dia 14: Após 9 anos, presidente da Itália renuncia ao cargo

A votação desta manhã é a segunda tentativa de voto. Na tarde de quinta, como já era esperado, a primeira votação terminou sem um vencedor, pois nenhum nome conquistou o número mínimo de votos necessários, correspondentes a dois terços da Câmara dos Deputados (673 votos, de um total de 1.009).

O mais votado foi o magistrado Ferdinando Imposimato, apoiado pelo oposicionista Movimento 5 Estrelas (M5S), com 122. Em seguida, apareceram Vittorio Feltri (49), Luciana Castellina (37), Emma Bonino (25) e Stefano Rodotá (23). Além disso, 538 Parlamentares votaram em branco, e outros 33 anularam suas opções.

O juiz da Corte Constitucional Sergio Mattarella, apoiado pelo governista Partido Democrático (PD), do primeiro-ministro Matteo Renzi, recebeu apenas cinco votos. Contudo, o premier já havia orientado a sigla a votar em branco nos três primeiros escrutínios, quando é mais difícil eleger o novo presidente.

Caso a segunda votação não tenha sucesso, será convocada outra tentativa às 15h30 locais desta sexta-feira (12h30 de Brasília).

A partir da quarta votação, o regulamento muda. Em vez dos dois terços mínimos de voto, é necessária apenas a maioria simples, de 505 votos.

Leia tudo sobre: italiapresidentegiorgio napolitano

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas