Tabloide volta atrás e mantém publicação de topless em suas páginas

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Na segunda-feira, o The Times, jornal pertencente ao mesmo conglomerado do The Sun, confirmou cancelamento de fotos de nudez; "tivemos um lapso mamário", justificou a publicação

O jornal inglês The Sun, um dos mais vendidos do Reino Unido, voltou a publicar fotos de mulheres de topless após ser divulgado que daria fim à polêmica tradição, que já dura quase 45 anos.

Veja algumas das garotas que posaram para a seção "Page 3" do The Sun:

Mulheres de biquíni na Página 3 do tabloide britânico The Sun: até sexta-feira (16) elas faziam topless. Foto: ReproduçãoMulheres exibem seios na seção que era voltada somente a imagens de topless: vitória feminista. Foto: ReproduçãoOs topless foram extintos devido a protestos de grupos contra a exploração do corpo feminino. Foto: ReproduçãoUma petição angariou 217 mil assinaturas para acabar com a seção. Foto: ReproduçãoA Page 3 foi criada em 1970, um ano após o magnata Rupert Murdoch assumir o tabloide. Foto: ReproduçãoApesar da decisão, funcionários admitem que os seios podem voltar caso as vendas do tabloide caiam. Foto: ReproduçãoModelo na Page 3 do The Sun: inspiração para publicações em todo o mundo. Foto: ReproduçãoModelo na Page 3 do The Sun: inspiração para publicações em todo o mundo. Foto: ReproduçãoModelo na Page 3 do The Sun: inspiração para publicações em todo o mundo. Foto: ReproduçãoModelo na Page 3 do The Sun: inspiração para publicações em todo o mundo. Foto: Reprodução

No começo desta semana, o The Times, que pertence ao mesmo conglomerado do tabloide – de propriedade do magnata Rupert Murdoch –, divulgou que o The Sun deixaria de mostrar mulheres sem blusa em sua página três, uma tradição responsável por influenciar publicações em todo o mundo.

Apesar das notícias, diretores do tabloide se negaram a confirmar ou negar o fato. Nesta quinta-feira (22), no entanto, o matutino pediu desculpas pela decisão precipitada. "Tivemos um lapso mamário", publicou o jornal.

Leia mais:
Após 44 anos, tradicional topless de jornal britânico é extinto; veja fotos

A tradição é criticada por alguns grupos sociais, especialmente aqueles feministas e de diretos das mulheres, que consideram as fotos sexistas e anacrônicas.

A oposição foi tal que, em 2012, uma campanha lançada pelo grupo "No More Page Three" ("Pelo fim da Página Três", em livre tradução do inglês) conseguiu mais de 217 mil assinaturas para proibir essas imagens. Momentaneamente, ela surtiu efeito. Mas durou pouco. Muito pouco.

Leia tudo sobre: toplesspage 3the sun

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas