Estado Islâmico reivindica atentado terrorista contra embaixada da Argélia

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

A imprensa local diz que bomba teria sido lançada de veículo em movimento e atingiu o posto onde seguranças trabalhavam

 O grupo extremista Estado Islâmico (EI, ex-Isis) reivindicou neste sábado (17) o atentado contra a embaixada da Argélia na capital líbia, Trípoli, que deixou três feridos.

União Europeia: Há 3 mil militantes europeus lutando na Síria

Um ferido após ataque suicida que atingiu loja de café é atendido na sala de emergência de um hospital em Trípoli, Líbano
AP
Um ferido após ataque suicida que atingiu loja de café é atendido na sala de emergência de um hospital em Trípoli, Líbano

2014: Extremistas da Argélia ligados ao Estado Islâmico decapitam refém francês

Os rebeldes publicaram uma foto em seu perfil no Twitter, com a legenda: "Urgente: Foto do atentado com explosivos contra o prédio da embaixada argelina no centro de Trípoli...o Estado Islâmico".

Nas imagens, é possível ver um incêndio. De acordo com a imprensa local, a bomba teria sido lançada de um veículo em movimento e atingiu o posto onde três seguranças trabalhavam.

O perfil do Twitter é o mesmo que, na última quinta-feira (15), reivindicou o sequestro de 21 cristãos egípcios. O EI, formado por sunitas, tenta estabelecer um califado no norte da Síria e do Iraque.

O grupo tem sido considerado uma das maiores ameaças da atualidade, já que adota técnicas de decapitação, sequestro e mutilação de civis. A Líbia, por sua vez, sofre uma onde de violência desde a deposição e morte do ditador Muammar Kadafi, em 2011.

Leia tudo sobre: argeliaeiileiil no iraquelibia

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas