Segundo testemunhas, o motorista aumentou a velocidade e jogou o carro contra uma policial; ela sofreu ferimentos leves

Um carro investiu contra uma policial diante do Palácio do Eliseu, sede da Presidência da França, na madrugada desta quinta-feira (15).

Ontem:  Prender humorista por apologia ao terror é absurdo, opina especialista em islã

Uma pessoa ferida é tratado pela equipe de enfermagem fora do jornal satírico Charlie Hebdo em Paris (7/01)
AP
Uma pessoa ferida é tratado pela equipe de enfermagem fora do jornal satírico Charlie Hebdo em Paris (7/01)

Terror: Al-Qaeda no Iêmen reivindica ataque terrorista contra a Charlie Hebdo

O episódio ocorre uma semana após dois atentados terroristas no país, os quais provocaram 17 mortos. A agente ficou ferida e o presidente francês, François Hollande, compareceu ao local do acidente para acompanhar as investigações.

O carro, modelo Clio preto, atingiu a policial na Rua du Faubourg Saint-Honoré. O veículo estava andando em zona proibida. De acordo com testemunhas, o motorista aumentou a velocidade e jogou o carro contra a policial, que rolou por cima do teto do automóvel. Ela sofreu ferimentos no pulso, joelho e costas.

As autoridades acreditam que havia quatro pessoas dentro do carro, sendo que o motorista, de 19 anos de idade, e o passageiro já foram detidos. Apesar do clima de tensão que a França vive há uma semana, as autoridades afirmam que o episódio foi apenas um acidente, e não um atentado. Provavelmente, o motorista entrou em pânico ao perceber que dirigia na contra-mão.

"Os fatos são diversos dos ataques da semana passada", comentaram as autoridades. "O motorista não apresentava sinais de álcool no sangue, nem perfil de um jovem radical".

Na última quarta-feira (7), dois atiradores invadiram a sede do jornal "Charlie Hebdo", em Paris, e mataram 12 funcionários, além de policiais. Os irmãos Said e Chérif Kouachi, seguidores do Islã, cometeram os atentados.

Dois dias depois, um mercado judaico da capital francesa também foi alvo de um sequestro, o qual terminou com cinco vítimas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.