Papa canoniza primeiro santo do Sri Lanka

Por Ansa | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Vaz, que foi beaticado há 20 anos pelo papa João Paulo II, e foi elogiado por Francisco por ter sido um missionário da periferia

O papa Francisco canonizou nesta quarta-feira (14) o beato Joseph Vaz (1615-1711), nascido na Índia, mas morto no Sri Lanka, onde viveu para defender os católicos de perseguições calvinistas. Dessa forma, Vaz se tornou o primeiro santo do Sri Lanka, país cuja minoria da população é católica.

Brasil: Papa Francisco gravou vídeo para réveillon de Copacabana

Papa Francisco chega ao mar Galle Face Green para cerimônia de canonização de José Vaz em Colombo, Sri Lanka
AP
Papa Francisco chega ao mar Galle Face Green para cerimônia de canonização de José Vaz em Colombo, Sri Lanka

EUA: Vaticano está na mira do Estado Islâmico, aponta serviço secreto

"A liberdade religiosa é um direito humano fundamental", ressaltou o Pontífice durante a cerimônia, realizada no parque urbano Galle Face Green, na cidade de Colombo. De acordo com o Vaticano, mais de 500 mil pessoas participaram da missa.

"Que os cristãos deste país possam ser confirmados na fé e darem uma contribuição ainda maior à paz, à justiça e à reconciliação na sociedade do Sri Lanka", disse Francisco.

Vaz, que foi beaticado há 20 anos pelo papa João Paulo II, foi elogiado por Francisco por ter sido um "missionário da periferia".

Disfarçando-se de mendigo, Vaz fugia da colonização holandesa para pregar o catolicismo. Logo depois da missa de canonização, o Papa seguiu viagem para Madhu para visitar o Santuário de Nossa Senhora do Rosário. A cidade já foi palco de conflitos entre a população de etnia tâmil e o governo central. Com confrontos sangrentos até 2009, a zona de 160 hectares do santuário acabou se tornando um centro de acolhimento de refugiados, graças aos trabalhos de bispos locais que desmilitarizaram a região.

No local, Francisco fez um discurso lamentando o "sangue" derramado nos confrontos no Sri Lanka. "Um longo conflito dilacerou o coração do país e muitas pessoas, do norte ao sul, foram mortas em atos de violência nos últimos anos. Ninguém pode se esquecer dos trágicos eventos ligados a esse lugar", disse.

O Papa também rezou para que as comunidades tâmil e cingalesa "reconstruam a união que foi perdida" nas guerras. Francisco iniciou ontem sua viagem ao Sri Lanka, como parte de um giro pela Ásia que terminará na semana que vem, nas Filipinas.

Leia tudo sobre: papa franciscopapasri lankacanonizacaovaz

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas