O Reina Roja Hotel, tem suítes temáticas, como a After Hours e a Erotica, com chicote, algemas e jaula

O brasileiro Dealberto Jorge Silva Júnior, de 35 anos, encontrado morto no último sábado (10)  em Playa del Carmen, na Riviera Maia, no litoral do México, hospedou-se com o irmão Fernando em um hotel pouco comum – conforme confirmou ao iG , por telefone, uma funcionária, que preferiu não se identificar.

O Reina Roja Hotel, com diárias que chegam a US$ 233 (ou cerca de R$ 616) apresenta-se como um hotel temático apenas para adultos. Ao todo são 63 suítes. Além das mais tradicionais, divididas entre "deluxe" (com até duas camas queen size, que acomodam até quatro adultos) e "junior suite", há cinco opções temáticas: Erotica, Origenes, Green Space, After Hours e Playa.


A Green Space, por exemplo, tem as paredes forradas com grama sintética. Já a After Hours, com uma decoração e luzes que lembram uma casa noturna, tem painéis com desenhos eróticos. A Playa, ou Beach suite, tem inspiração no clima de praia. A Origenes buscou elementos da natureza, como madeira e folhas de palmeira, para criar um ambiente de simplicidade.

A mais provocativa é a Erotica Suite, voltada aos apreciadores do sadomasoquismo. A suíte, decorada com imagens eróticas, tem uma cela, algemas, espelho no teto, bancos de couro e chicotes.

Outros ambientes do hotel, como o bar, também adotam a decoração erótica, com manequins usando roupas de couro e acorrentadas.

Morte em situação estranha

Dealberto Jorge da Silva Júnior, sócio de uma consultoria na área de projetos ambientais, vivia em Jaraguá do Sul (SC) e estava no México na companhia do irmão Fernando. Os dois visitavam o país para participar do casamento de um amigo. Depois, seguiram para Playa del Carmen, onde haveria um festival de música eletrônica.

O corpo de Dealberto foi encontrado nas escadas de um edifício residencial de três andares. Segundo laudo preliminar da necrópsia, a morte foi resultado da queda de dez metros.

Leia também:

Irmão de brasileiro morto no México faz contato com a família de Santa Catarina

A polícia local em breve terá o resultado dos exames toxicológicos e de dosagem alcoólica, que vão determinar se Dealberto usou drogas ou ingeriu alguma bebida. O rapaz usava a pulseira com o logotipo do Reina Roja Hotel.

O que mais chamou a atenção na morte de Dealberto é que ele enviou a amigos uma mensagem por WhatsApp na qual descrevia estar sendo perseguido e pedia para que o serviço de imigração fosse alertado sobre sua sua situação de risco. Ele chegou a dizer que se sentia ameaçado pela máfia.

Escute a gravação de Dealberto enviada a amigos:





    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.