Na prefeitura, François Hollande participou de homenagem a Ahmed Merabet, Clarissa Jean-Phillipe e Franck Brinsolaro

Nesta terça-feira (13), a França prestou homenagens aos policiais vítimas dos atentados terroristas ocorridos em Paris, na última semana.

O presidente francês, François Hollande, e seu premiê Manuel Valls, à dir., deixam cerimônia na Grande Sinagoga em Paris, França (11/01)
AP
O presidente francês, François Hollande, e seu premiê Manuel Valls, à dir., deixam cerimônia na Grande Sinagoga em Paris, França (11/01)

Mais cedo:  Corpos dos quatro judeus assassinados em ataque de Paris chegam a Israel

Na prefeitura da cidade, o presidente do país, François Hollande, participou de uma homenagem aos três agentes mortos: Ahmed Merabet, Clarissa Jean-Phillipe e Franck Brinsolaro.

Em discurso, Hollande enalteceu a trajetória dos policiais e disse que eles morreram como mártires. Além de Hollande, participaram da solenidade o primeiro-ministro Manuel Valls e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, autoridades de segurança do país, familiares e amigos das vítimas.  A cerimônia foi transmitida em telões fora da prefeitura.

Terror: Muçulmanos de Paris temem retaliação após ataques

Merabet, executado por um dos terroristas quando estava caído no chão, perto da redação do semanário Charlie Hebdo, alvo dos ataques, será enterrado nesta terça-feira no cemitério muçulmano de Bobigny, na periferia de Paris. Ele completaria 41 anos no próximo mês.

Também nesta terça-feira será realizada sessão especial na Assembleia Nacional. Além do discurso em homenagens às vitimas proferido pelo presidente da casa, Claude Bartolone, grupos políticos do Parlamento também devem fazer intervenções.

O primeiro-ministro Valls deverá anunciar novas medidas contra o terrorismo. A sessão também deve debater a continuação do apoio francês ao governo do Iraque.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.